UGT - Comunicados

Notícias Internacionais

2021

Governo português e a U.E têm de acabar com as práticas anti-sindicais!

2021-02-09
Governo português e a U.E têm de acabar com as práticas anti-sindicais!

A União Geral de Trabalhadores (UGT), juntamente com a Confederação Europeia de Sindicatos (CES) apela às instituições europeias para que sejam tomadas medidas decisivas que ponham fim às práticas anti-sindicais. 

Instamos, em particular, o governo de Portugal e os eurodeputados do Parlamento Europeu a alterarem a Diretiva sobre salários mínimos na UE, no sentido de serem proibidas as práticas anti-sindicais e de ser garantida a proteção contra a vitimização e o acesso dos sindicatos aos locais de trabalho.

Em Portugal, registam-se casos em que os sindicatos são impedidos de entrar nos locais de trabalho e de trabalhadores que em virtude das actividades sindicais são sujeitos a pressões por parte das entidades patronais e prejudicados na carreira profissional, ficando claramente para trás nas equipas de trabalho em termos de oportunidades, promoções e prémios.

Leia abaixo a nota assinada pelo Secretário-Geral da UGT 

OIT - O diálogo social continua a ser vital para uma recuperação sustentável depois da COVID-19

2021-02-01
OIT - O diálogo social continua a ser vital para uma recuperação sustentável depois da COVID-19

O diálogo social eficaz e a cooperação entre governos, organizações de empregadores e organizações de trabalhadores revelou-se indispensável para desenhar e implementar estratégias e políticas adequadas que enfrentem a crise da COVID-19, de acordo com um novo relatório lançado pelo Bureau para as Atividades dos Trabalhadores (ACTRAV) da OIT.

O Relatório Uma Análise das Tendências Mundiais sobre o Papel dos Sindicatos em Tempos de COVID-19  revela que em 108 dos 133 países (81 por cento), o diálogo social foi a estratégia utilizada em resposta à pandemia para alcançar um consenso sobre medidas específicas para proteger os trabalhadores e as empresas. O relatório mostra igualmente que pelo menos uma forma de diálogo social, seja tripartida, bipartida ou ambas, foi considerada em todos os países em análise: nos Estados Árabes (100 por cento), em 88 por cento dos países da Ásia e do Pacífico, em 84 por cento dos países da Europa e da Ásia Central, em 77 por cento dos países africanos e em 76 por cento dos países das Américas.

UGT participa na Sessão Plenária do CESE com o Primeiro-Ministro, António Costa

2021-01-27
UGT participa na Sessão Plenária do CESE com o Primeiro-Ministro, António Costa

O Secretário-Geral da UGT, Carlos Silva, participou hoje na Sessão Plenária do Comité Económico e Social Europeu (CESE), onde esteve presente o Primeiro-Ministro António Costa, que apresentou as linhas estratégicas da presidência portuguesa da União Europeia.

Durante o debate o líder da UGT teve a oportunidade de reforçar a necessidade de desbloqueamento urgente dos fundos estruturais para fazer face a crescente pobreza, desemprego e desigualdades provocadas pela crise pandémica.

Leia abaixo a intervenção do Secretário-Geral da UGT 

Exmo. Senhor Primeiro Ministro de Portugal

António Costa

Bem-vindo 

Na apresentação que fez oportunamente sobre as linhas estratégicas da presidência portuguesa da União Europeia, assumiu como uma das suas prioridades a implementação do Pilar Europeu dos Direitos Sociais, decidindo convocar para Maio, na cidade do Porto, uma conferência para delinear um Plano de Acção europeu sobre esse objetivo.

Face à situação dramática de pandemia vivida por toda a Europa, é URGENTE desbloquear os fundos estruturais necessários ao Plano de Reconstrução aprovado no final da presidência alemã. Muitos Estados Membros, entre os quais Portugal, necessitam desse apoio, DE EMERGÊNCIA, para fazer face à crescente pobreza, desigualdades e desemprego que enfrentam e evitar uma crise social de consequências imprevisíveis, para além de um URGENTE PLANO DE VACINAÇÃO ao nível europeu.

Pergunto: Como pretende trabalhar para desbloquear esse apoio financeiro e evitar uma crise social, antes de implementar o Pilar dos direitos sociais?

Qual o calendário e expetativas para um plano de vacinação europeu?

Qual a participação que prevê para a intervenção e contributos dos parceiros sociais nesses programas?

Obrigado”

UGT alerta para a urgência na disponibilização dos fundos para o combate à crise

2021-01-26
UGT alerta para a urgência na disponibilização dos fundos para o combate à crise

Perante uma pandemia que está a provocar uma enorme crise social em muitos estados europeus, incluindo Portugal, o Secretário-Geral da UGT, Carlos Silva, presente nesta iniciativa organizada pelo Grupo dos Trabalhadores do Comité Económico e Social Europeu (CESE), alertou para a necessidade urgente de disponibilização dos fundos europeus para ajudar os estados-membros na luta contra a pobreza e as desigualdades.

Este webinar dedicado à questão de implementação do Pilar Europeu dos Direitos Sociais pretendeu debater os desafios que os estados europeus enfrentam na criação de uma agenda social forte para superar aquela que é a maior crise das últimas décadas, ao nível da saúde pública, mas também económico e social. Um debate enriquecedor cujo painel contou com a presença do comissário europeu, Nicolas Schmit, do Presidente do Grupo dos Trabalhadores do CESE, Oliver Ropke, do Secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita, e da presidente do grupo parlamentar do Partido dos Socialistas Europeus (S&D), Iratxe García Pérez.

 

Comissão Europeia ouve sindicatos sobre a resposta à crise provocada pelo coronavirus

2021-01-26
Comissão Europeia ouve sindicatos sobre a resposta à crise provocada pelo coronavirus

A Comissão Europeia ouviu hoje os sindicatos sobre a resposta à crise provocada pelo Covid. 

Na reunião realizada por videoconferência, estiveram em discussão as questões relativas aos planos de recuperação e resiliência, à necessidade de envolvimento efectivo dos parceiros sociais em todas as fases dos planos, bem como a urgência de integração dos desafios do Pilar Europeu dos Direitos Sociais e da agenda social para a Europa.

A UGT Portugal esteve representada pela Secretária-Geral Adjunta, Paula Bernardo, e pela Secretária Internacional, Catarina Tavares.