UGT - Comunicados

Notícias Internacionais

2016

UGT recebe delegação do Parlamento Federal Alemão

2016-05-04
UGT recebe delegação do Parlamento Federal Alemão

Um delegação do Parlamento Federal Alemão, liderada pelos Sr. Secretário de Estado Parlamentar do Ministério Federal da Justiça e dos Consumidores da Alemanha e Presidente do Grupo de Amizade Portugal-Alemanha, Dr. Christian Lange, acompanhado pelo Sr. Deputado Richard Pitterle do partido "Die Linke", pelas Sras. Deputadas Beate Müller-Gemmeke e Monika Lazar do partido "Bündnis 90/Die Grünen" deslocaram-se à UGT no âmbito da visita oficial a Portugal.

Nesta reunião a UGT teve a oportunidade de apresentar a suas preocupações relativamente à frágil situação do mercado de trabalho português, bem como realçar uma visão crítica das políticas seguidas pela União Europeia nos últimos anos, com particular incidência na visão económica traçada pela Troika.

É fundamental que a Europa volte a criar condições para o investimento que dinamize a criação de emprego e permita aos países com economias mais frágeis e mais dependentes do contexto externo, relançarem o seu mercado interno.

Por outro lado a Europa deve ser o garante da coesão social e seguir um caminho que promova uma efetiva convergência económica dos países membro.

A UGT salientou ainda a importância do diálogo social como instrumento promotor de estabilidade política e do papel central que a Concertação Social teve no progresso económico e social do país.

 

 

28 de Abril - Dia Internacional em Memória dos Trabalhadores

2016-04-27
28 de Abril - Dia Internacional em Memória dos Trabalhadores

3515 pessoas morreram na União Europeia devido a um acidente declarado de trabalho em 2012 – último ano sobre o qual a UE reuniu estatísticas. 100.000 pessoas morrem todos os anos devido a cancro contraído no local de trabalho.

A União Europeia pouco fez nestes últimos anos para reforçar a proteção dos trabalhadores contra as doenças e os acidentes ligados au trabalho, apesar das novas tecnologias e das inovações terem criados novos riscos evidenciados pela pesquisa médica.

“Os trabalhadores precisam duma melhor proteção”, declarou Esther Lynch, Secretária Confederal da Confederação Europeia de Sindicatos (CES). “Novas leis são necessárias, já!”

“A maneira mais eficaz e efetiva de proteger os trabalhadores contra as doenças e os acidentes nos locais de trabalho, consiste em promulgar novas leis a nível europeu e nacional. A proteção da saúde dos trabalhadores não pode ser desregulada ou privatizada. Leis sólidas devem ser suportadas por uma implementação firme e uma rede robusta de representantes dos trabalhadores para a saúde e segurança.”

A CES exige a implementação urgente de novas leis na área da saúde e segurança no trabalho para proteger os trabalhadores.

• Implementar em 2016 – em vez de remeter para 2020 – os valores limite de restrição da exposição profissional para pelo menos 50 substâncias cancerígenas em vez das 5 reconhecidas atualmente;

• Apresentar novas regulamentações sobre:

            - Nano-partículas

            - Riscos psicossociais, incluindo o stresse, a violência e o assédio;

            - Dores de pescoço, costas e cotovelos.

Está a decorrer a revisão por parte da UE duma diretiva sobre os agentes cancerígenos e mutagénicos depois de 12 anos sem qualquer modificação!

Na sequência das pressões sindicais, a Comissão Europeia prometeu para este ano, progressos para melhor do cancro os trabalhadores. A Comissão continua no entanto a ignorar as exigências dos sindicatos, Parlamento Europeu e dos Estados Membros para uma legislação sobre os nano-materiais. (*)

Lynch reitera que: “ As preocupações ligadas aos custos de adaptação regulamentar pelas empresas ignoram os custos para os trabalhadores e os seus familiares e não podem impedir a ação para prevenir os acidentes e as doenças nos locais de trabalho.”

Além do número inaceitável de vítimas, as provas que uma ação é necessária são evidentes:

• Entre 2010 e 2015, a percentagem de trabalhadores manipulando produtos químicos e de matéria infeciosa aumentou; (**)

• Metade dos trabalhadores estima que o stresse ligado ao trabalho é um problema frequente nos locais de trabalho; (***)

• Mais de 2 trabalhadores em 5 trabalham em posições dolorosas ou cansativas durante um quarto do tempo de trabalho ou mais. (**)

*https://www.etuc.org/press/nanomaterials-commission-ignores-wishes-parliament-council-and-trade-unions#.Vx9wN_l97cs  

**http://www.eurofound.europa.eu/fr/publications/resume/2015/working-conditions/first-findings-sixth-european-working-conditions-survey-resume

*** https://osha.europa.eu/fr/themes/psychosocial-risks-and-stress

UGT solidária com o povo belga

2016-03-22
UGT solidária com o povo belga

O Secretariado Executivo da UGT reunido hoje expressa a sua solidariedade às famílias das vítimas e feridos dos atentados desta manhã em Bruxelas, bem como a todos os trabalhadores e ao povo belga.

Para a UGT, o combate ao terrorismo e a defesa da dignidade humana devem ser um objectivo de todos os europeus e para a qual todos devem permanecer unidos e solidários.

 

UGT no 42º Congresso da UGT- Espanha

2016-03-09
UGT no 42º Congresso da UGT- Espanha

A UGT marcou presença no ínicio dos trabalhos do 42º Congresso da sua congénere espanhola, a UGT- E, que decorre entre os dias 9 e 12 de Março, em Madrid. Pela UGT estiveram presentes a Secretária Internacional, Catarina Tavares, e o Presidente da Comissão de Juventude, Bruno Teixeira.

Na noite que antecedeu o início dos trabalhos do Congresso realizou-se um jantar de despedida ao Secretário-geral da UGT-E, Cândido Mendez, que abandona a liderança da confederação sindical espanhola neste congresso.

Neste jantar estiveram presentes vários convidados, entre eles o actual Secretário-geral da UGT, Carlos Silva, que convidou o ex-secretário-geral, João Proença, para marcar presença neste encontro como forma de recordar e assinalar os longos anos de trabalho e amizade que o unem a Cândido Mendez.

Ver fotos (Flickr)

Sindicatos querem mais informação para evitar dupla tributação de emigrantes

2016-02-19
Sindicatos querem mais informação para evitar dupla tributação de emigrantes

Os estrangeiros que obtêm os chamados "vistos gold" gozam de isenção de impostos, enquanto os emigrantes no Luxemburgo que regressam a Portugal acabam duplamente tributados, por falta de informação. A UGT diz que a legislação fiscal é "um labirinto que cria equívocos e desinformação".

Clique no link abaixo e leia na íntegra a notícia do Contacto

Ver link