UGT - Comunicados

Notícias Internacionais

2020

CES - Aumentos Salariais não reflectem o aumento da produtividade na maioria dos Estados-Membros da U.E.

2020-02-12
CES - Aumentos Salariais não reflectem o aumento da produtividade na maioria dos Estados-Membros da U.E.

A produtividade aumentou mais do que os salários* na maioria dos Estados-Membros da U.E.

De 2010 a 2019, os salários aumentaram menos do que a produtividade no trabalho em 15 Estados-Membros da U.E., de acordo com os novos cálculos do Instituto Sindical Europeu (com base em dados da Ameco)

O CRESCIMENTO DOS SALÁRIOS FICOU ATRÁS DOS AUMENTOS DE PRODUTIVIDADE:

“35” pontos percentuais na Irlanda** (ver nota de rodapé)

17 pontos percentuais na Croácia

11 pontos percentuais em Espanha

9 pontos percentuais na Grécia e Chipre

7 pontos percentuais em Portugal

3 pontos percentuais na Bélgica, Holanda e Finlândia

2 pontos percentuais na Itália

1 ponto percentual na Áustria, Dinamarca e França

0.5 pontos percentuais na Eslovénia

0.2 pontos percentuais em Malta.

“A justiça e a teoria económica exigem que os aumentos salariais sigam os aumentos de produtividade” afirma Esther Lynch, Secretária-Geral Adjunta da Confederação Europeia de Sindicatos (CES) “ em vez disso, os trabalhadores perdem para os mais ricos".

“As empresas pagam mais aos seus accionistas e gestores, à custa dos seus trabalhadores"

“É uma redistribuição na direcção errada: roubar aos mais pobres para dar aos mais ricos".

“A União Europeia tem de implementar medidas de apoio a uma negociação colectiva mais forte.

Quando os trabalhadores podem negociar a sua justa parte dos ganhos de produtividade, o salário mediano aumenta, o que torna mais provável que 60% do salário mediano chegue a um salário mínimo como qual os trabalhadores possam ganhar a vida."

 

Notas

*Tecnicamente designado de 'compensação real por trabalhador' = salário, contribuições para a Segurança Social e benefícios por trabalhador a cargo do empregador, enquanto a produtividade é medida como PIB por trabalhador – ambos são ajustados pela inflação.

** Foram levantadas questões sobre o valor do PIB irlandês devido às actividades de várias multinacionais, embora os salários quase certamente fiquem atrás dos aumentos de produtividade.

 

Nota: Tradução da responsabilidade da UGT, baseada na versão inglesa da press release da CES

Ver link