UGT - Comunicados

Notícias Internacionais

2018

Relatório ETUI/CES – UGT exige mais medidas para a recuperação dos salários

2018-03-20
Relatório ETUI/CES – UGT exige mais medidas para a recuperação dos salários

Num breve comentário a este estudo o Secretário Executivo da UGT, Bruno Teixeira, considera que a recuperação salarial necessita de medidas mais fortes, nomeadamente através do aumento do salário mínimo, da dinamização da negociação coletiva que promova um aumento generalizado dos salários intermédios e do combate à precariedade.

Portugal é um dos nove Estados-membros da União Europeia onde os trabalhadores continuam a ganhar menos do que antes da crise. Os dados são os de um relatório publicado pelo Instituto Sindical Europeu sobre o mercado laboral na Europa, onde a CES aponta que há nove países na UE onde os trabalhadores ganharam menos em 2017 do que ganharam em 2010 - Itália, Reino Unido, Espanha, Bélgica, Grécia, Portugal, Finlândia, Croácia e Chipre -, sendo que em seis deles os salários em 2017 foram inferiores aos de 2016 (Portugal, Croácia e Chipre são as exceções).

Segundo os dados do Instituto Sindical Europeu (ETUI) -- que estima os "salários reais" tendo em conta o aumento do custo de vida -, os salários reais recuaram 8,3% em Portugal entre 2010 e 2017, tendo conhecido um aumento "muito modesto", de 0,1%, entre 2016 e 2017. Portugal esteve sob programa de assistência financeira entre 2011 e 2014.

Em 9 países europeus, Portugal teve a terceira maior perda em termos reais, devido às políticas de austeridade, cujo ajustamento foi feito essencialmente à custa dos salários.