UGT - Comunicados

Resoluções

2019

Política Reivindicativa UGT 2019/2020

2019-09-23
Política Reivindicativa UGT 2019/2020

O documento aprovado por unanimidade reafirma a exigência da UGT em colocar o crescimento económico ao serviço dos trabalhadores e do País e aborda as seguintes questões:

Crescimento sustentável e inclusivo; 

- Vencer e gerir os desafios: tecnológicos, ambientais, demográficos, qualificações e conhecimento;

Mais investimento público e privado;

- Melhoria dos rendimentos;

- Reduzir os níveis de impostos sobre o trabalho. 

- Mais e melhor emprego;

- Protecção para todos;

- Melhoria das qualificações;

- Valorização do interior;

- Combater as desigualdades.

 

Resolução do Secretariado Nacional - Por uma Europa das pessoas, da Solidariedade, da Coesão e da Convergência - Évora

2019-07-16
Resolução do Secretariado Nacional - Por uma Europa das pessoas, da Solidariedade, da Coesão e da Convergência - Évora

Os dirigentes sindicais do Secretariado Nacional reuniram-se em Évora e aprovaram, por unanimidade, uma resolução que abordou as questões da Europa, com reivindicações claras na defesa de uma Europa Social baseada no crescimento sustentável e no progresso económico e social, bem como na coesão e na convergência;

Por uma Europa capaz de salvaguardar ao mesmo tempo a integridade do mercado interno e a diversidade dos sistemas nacionais e o papel fundamental dos parceiros sociais;

Por uma União que promova a igualdade de direitos e de oportunidades para todos;

Por uma Europa que lute contra o desemprego, a discriminação, a exclusão social e a pobreza e onde todos tenham acesso à melhor educação e formação e onde o emprego de qualidade seja uma realidade. 

Leia no link abaixo a resolução na íntegra

Resolução do Secretariado Nacional

2019-06-27
Resolução do Secretariado Nacional

O Secretariado Nacional da UGT realizado hoje na sede da central em Lisboa aprovou, por unanimidade, uma resolução que abordou os seguintes temas:

-  É urgente honrar, implementar e cumprir o acordo de concertação social para combater a precariedade e dinamizar a negociaçao colectiva;

- Administração Pública. Negociar verdadeiras carreiras profissionais e valorizar salários;

- A conciliação é para todos. Regime de faltas justificadas no primeiro dia de aulas deve abranger os sectores público e privado;

- Pela efectividade das 35 horas de formação profissional;

- Reforçar os direitos e a protecção social dos trabalhadores por turnos;

- Negociações na Banca marcadas pela intransigência patronal;

- Saudamos a reabertura das negociações na Soflusa e na Transtejo.

 

Leia no link abaixo a resolução na íntegra

Resolução do Secretariado Nacional - Valorizar a Concertação Social. Relançar uma Agenda. Cumprir os Acordos - Coimbra

2019-05-31
Resolução do Secretariado Nacional - Valorizar a Concertação Social. Relançar uma Agenda. Cumprir os Acordos - Coimbra

O Secretariado Nacional da UGT realizado hoje na cidade de Coimbra aprovou, por unanimidade, uma resolução que abordou os seguintes temas:

-  Responder ao desafio do Primeiro-Ministro sobre a conciliação da vida profissional, familiar e pessoal - Concretizar o pilar europeu dos direitos sociais;

- Defender a sustentabilidade da Segurança Social - Reforçar a proteção e a Justiça Social;

- Respeitar a Concertação Social - Viabilizar os Acordos;

- Millennium/BCP em dívida com os seus Trabalhadores;

- Assegurar uma alteração climática e uma transição energética sustentável - Não deixar nenhum Trabalhador para trás;

- Eleições Europeias 2019 - UGT Saúda o acto eleitoral e apela à reflexão sobre a participação cívica.

 

Leia no link abaixo a resolução na íntegra

Assembleia Geral FESAP - FESAP intensifica luta por melhores salários e carreiras dignas

2019-05-27
Assembleia Geral FESAP - FESAP intensifica luta por melhores salários e carreiras dignas

A Assembleia Geral da FESAP, reunida hoje, 27 de maio de 2019, em Lisboa, após a realização das eleições para o Parlamento Europeu, analisando a atual situação político-sindical e a realidade da Administração Pública, em particular no que respeita aos salários e às carreiras, considera inaceitável que o Governo mantenha uma política para o setor baseada nos baixos salários, em carreiras desfasadas da realidade e na desvalorização do papel da negociação coletiva. (...)

Os cerca de 30 sindicatos e associações sindicais que compõem a FESAP exigem do Governo respostas claras e objetivas no sentido do cumprimento das exigências dos trabalhadores, travando, dessa forma, a crescente insatisfação e consequente onda de protestos, que incluem greves, manifestações, concentrações e queixas ao Provedor de Justiça.

Leia a Resolução da FESAP na íntegra no link abaixo