UGT - Comunicados

Comunicados

2021

Infraestruturas de Portugal - SINTAP e SINAFE querem rever acordo de empresa

2021-08-16
Infraestruturas de Portugal - SINTAP e SINAFE querem rever acordo de empresa

O SINAFE e o SINTAP reuniram recentemente com o Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, tendo em vista a abordagem de uma série de questões de grande interesse para os trabalhadores da rodovia e da ferrovia, com destaque para a necessidade de desbloqueio do processo de revisão do Acordo de Empresa (AE) das Infraestruturas de Portugal (IP).

Numa reunião que decorreu sob um clima de cordialidade e abertura, surgida após um outro encontro dos dois sindicatos com o Conselho de Administração da IP, o qual remeteu para a tutela a responsabilidade de iniciar a revisão do referido AE, os responsáveis das organizações sindicais presentes alertaram para a necessidade urgente de se iniciarem negociações nesse sentido, mas também sobre uma série de outras matérias sobre as quais pretendem alcançar entendimentos.

Nesse sentido, o SINAFE e o SINTAP referiram que devem rapidamente ser encontradas soluções para as questões relacionadas com a avaliação de desempenho, incluindo a necessidade de alteração das quotas de avaliação existentes, a par do cumprimento pleno do Acordo de Empresa em vigor, não deixando de lado os trabalhadores do quadro de pessoal transitório, assumem-se desde logo como prioridades, essenciais para conferir um clima de estabilidade e confiança no seio laboral.

Leia o comunicado do SINTAP e do SINAFE na integra no link abaixo

UGT-Castelo Branco | DIELMAR

2021-08-04
UGT-Castelo Branco | DIELMAR

A UGT Castelo Branco está, pois, ao lado destes trabalhadores e estará em qualquer ação que os trabalhadores entendam necessária, antecipando desde já que relatámos estas preocupações ao Secretário Geral da UGT Portugal, que nos garantiu ir contatar o Sr. Ministro da Economia e o Sr. Presidente da República sobre a URGENTE necessidade de tudo fazer para salvaguardar os cerca de 300 postos de trabalho da DIELMAR, ou através da viabilização da empresa, ou de que qualquer outra solução determinada pelo Governo.

Leia o comunicado da UGT-Castelo Branco

Comunicado Conjunto Sindicatos RTP - AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO, MOBILIDADE E OUTRAS EMBRULHADAS

2021-07-30
Comunicado Conjunto Sindicatos RTP - AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO, MOBILIDADE E OUTRAS EMBRULHADAS

(...)

Os sindicatos subscritores deste comunicado são a favor de um modelo de avaliação que inclua a avaliação das chefias, não colhendo os argumentos de que a empresa não tem maturidade para a aplicação de um formato tão complexo, ou o de que estudos de consultoras de empresas nacionais e internacionais desaconselham o modelo sugerido pelos sindicatos. Talvez por estas respostas possamos todos perceber com clareza quais os objetivos e as motivações da Empresa, que a todo o custo tenta manter uma avaliação viciosa em que a incompetência de alguns sai imune. 

Os Sindicatos não estão disponíveis para emitir sugestões e depois o Conselho de Administração aplicar a bel-prazer o que entender, servindo-se dos sindicatos para respaldo a atos administrativos que apenas ao CA devem obrigar. Aliás, a OS sobre a avaliação de desempenho não foi revogada, pelo que está em vigor.

Leia o comunicado conjunto dos sindicatos da RTP no linka abaixo

SNPC | GREVE NACIONAL - SAPADORES FLORESTAIS

2021-07-14
SNPC | GREVE NACIONAL - SAPADORES FLORESTAIS

CONCENTRAÇÃO JUNTO AO MINISTÉRIO DO AMBIENTE | DIA 22 DE JULHO 2021

A maior ação de luta e protesto alguma vez realizada em torno das reivindicações dos Sapadores Florestais em Portugal, culmina num grito de revolta de mais de dois mil operacionais que há 22 anos, luta pela valorização e o reconhecimento da sua profissão.

O que pedimos é apenas nosso por direito:

• Pela defesa da negociação, do diálogo, e da resolução das reivindicações apresentadas ao Ministério do Ambiente e Ação Climática;

• Por uma Carreira e o Estatuto Profissional que dignifique o trabalho e os trabalhadores;

• Por aumentos Salariais dignos e justos;

• Pela inclusão do Suplemento de Penosidade e Insalubridade para todos;

• Por mais fiscalização da ACT - Autoridade para as Condições do Trabalho e da IGF – Inspeção Geral de Finanças;

• Por mais formação profissional;

• Por Equipamentos de Proteção Individual;

• Pela Reforma do Programa de Sapador Florestal;

• Pela uniformização dos seguros de acidente de trabalho com os do setor público;

• Por Respeito e Valorização do trabalho de Sapador Florestal.

Com o maior pacote financeiro para a floresta aprovado no Conselho de Ministros, não será certamente por falta de dinheiro que condicionará a profissionalização dos Sapadores Florestais, dotando-os de Carreira e Estatuto Profissional, com um aumento salarial justo face ao trabalho realizado, com atribuição do subsídio de risco e com a classificação de profissão de desgaste rápido.

Dinheiro não é problema, o problema são as velhas políticas que favorecem quem tudo tem em prejuízo de quem nada tem.

SPZC congratula educadores e professores portugueses

2021-07-08
SPZC congratula educadores e professores portugueses

Num ano de enormes provações e dificuldades, o SPZC lança uma palavra de apreço e de reconhecimento aos profissionais do Ensino e da Educação que abnegadamente, contra ventos e marés, estão a levar a bom porto o processo de aprendizagem

Os educadores e professores estão a chegar ao fim de um ano, atípico e penoso pelas razões sobejamente conhecidas, completamente exaustos, mas ao mesmo tempo com a firme convicção de missão cumprida.

A resposta foi cabal da parte dos docentes, com enorme resiliência, mas o mesmo não se poderá dizer do Ministério da Educação (ME) e de quem o lidera. A disponibilidade e as respostas foram reduzidas ou nulas em relação aos inúmeros e complexos problemas, que se acentuaram com a pandemia. O ambiente foi de insegurança, de desgaste, de cansaço. A desilusão é, por isso e em relação à tutela, gigantesca.

Os encontros com as estruturas sindicais, poucos ao longo do ano, resultaram em meras e inconsequentes audições. Foi um arremedo de negociação que em nada contribuiu para a resolução dos problemas que inundam os docentes e as escolas. 

Continuam a não estar criadas as condições dignas e justas para o acesso à aposentação; mantém-se o excesso de horas de trabalho; há falta de recursos humanos e materiais; há tempo de serviço cumprido pelos docentes que foi atirado para as calendas; crescem a olhos vistos as injustiças em relação aos processos de avaliação e à progressão em carreira; o número de alunos por turma continua a ser excessivo; a dimensão dos Quadros de Zona Pedagógica (QZP) é exagerada; e a entrada na carreira necessita de ser agilizada. Mesmo que o ME diga alto e bom som que entram este ano no quadro 2450 candidatos, em resultado do concurso interno e externo agora publicado, é um número manifestamente insuficiente e que não vai ao encontro das reais necessidades das escolas e dos alunos, pois os quadros das escolas estão subdimensionados.

O próximo ano é uma enorme interrogação. Não se sabe o efeito que a pandemia continuará a ter. De qualquer forma, o SPZC estará presente em todas as frentes num apoio próximo e direto.

A nível dos ensinos artístico, particular e profissional, e concretamente sobre a aplicação do Contrato Coletivo de Trabalho (CCT), reforça-se a informação da importância na adesão ao seu clausulado. Recorde-se que o CCT resulta das negociações entre o SPZC/FNE e a Confederação Nacional de Educação e Formação (CNEF) e permite aos docentes aderentes, entre muitos outros aspetos relacionados com deveres e direitos, a contagem do tempo para efeitos de progressão em carreira.

Um outro aspeto que preocupa de forma clara o SPZC é a transferência de competências em Educação para os municípios. Trata-se de uma verdadeira “municipalização da Educação”, com todos os problemas que encerra, e que a partir de 2022 terá efeito impositivo. A responsabilidade pela Educação tem de ser do estado central e não deverá aligeirar responsabilidades e passa-las para terceiros.

O SPZC continuará empenhado numa resposta eficaz e eficiente junto de cada associado. Sempre com rigor e confiança.

Ver link