UGT - Comunicados

Comunicados

2020

FNE reivindica rigor, clareza e coerência para acompanhamento da evolução da pandemia em contexto escolar

2020-11-23
FNE reivindica rigor, clareza e coerência para acompanhamento da evolução da pandemia em contexto escolar

As medidas anunciadas no passado fim de semana, no que diz respeito à Educação, não constituem a resposta que se esperaria do Governo em relação aos problemas concretos que hoje estão identificados nas nossas escolas e servem apenas para libertar o Governo das responsabilidades que deve assumir, fazendo-as transferir exclusivamente para o domínio do comportamento individual e coletivo.

Por isso, a FNE, atenta à necessidade de se garantir nas nossas escolas um ambiente favorável a processos de ensino-aprendizagem efetivos, e apesar das difíceis circunstâncias que se vivem no nosso país em termos de evolução da pandemia, insiste na necessidade de se abrirem espaços de diálogo e de convergência para a determinação das medidas que se revelarem mais adequadas.

Estamos todos compreensivelmente preocupados com o que se passa na Educação em termos da pandemia que se instalou entre nós. Esta preocupação é tanto maior quanto é certo que o Governo tem teimado incompreensivelmente em não divulgar dados concretos sobre a real dimensão do problema no setor da Educação. E sobretudo porque a falta de informação não permite a compreensão de decisões que nos parecem, para além de heterogéneas, contraditórias, desajustadas, incompletas.

Estes são os motivos que originam desnecessariamente desconfiança, incerteza, insegurança e mal-estar.

Leia o comunicado da FNE na íntegra no link abaixo

Falta de pessoal potencia atrasos nos pagamentos das prestações sociais

2020-11-19
Falta de pessoal potencia atrasos nos pagamentos das prestações sociais

A FESAP reuniu esta quarta-feira, 18 de novembro, com a Vice-presidente do Instituto da Segurança Social (ISS), Catarina Marcelino, e com a Diretora dos Recursos Humanos do ISS, Lurdes Lourenço, tendo em vista a abordagem de uma série de questões relacionadas, sobretudo, com a falta de pessoal naquele organismo público e respetivos centros distritais, facto que, acreditamos, está na base dos atrasos que se verificam atualmente na atribuição e no pagamento de prestações e apoios sociais a empresas, a trabalhadores e às famílias, não obstante o reconhecimento do esforço e do empenho excecionais dos trabalhadores dos serviços do Instituto em dar a melhor resposta possível nas difíceis circunstâncias que vivemos.

Tendo já contado com sensivelmente 14 mil trabalhadores, o ISS tem hoje cerca de 8 mil trabalhadores (dos quais aproximadamente 3400 estão em teletrabalho e/ou inseridos em equipas de trabalho em espelho), num quadro de pessoal envelhecido e no qual, de acordo com os dados fornecidos, estima-se que, nos próximos dois anos, se aposentarão cerca de 700 trabalhadores.

(...)

Nesta reunião, a FESAP apelou por isso ao urgente reforço dos quadros de pessoal de todos os serviços do ISS, bem como ao reforço dos mecanismos de mobilidade entre órgãos e serviços e intercarreiras, medida que, não só trará justiça aos trabalhadores como potenciará as suas capacidades para o exercício de funções mais exigentes que as desempenhadas atualmente.

Leia a nota de imprensa ds FESAP na íntegra no link abaixo

FENSE decreta dia de Luto Nacional pelos Enfermeiros prejudicados por este governo

2020-11-11
FENSE decreta dia de Luto Nacional pelos Enfermeiros prejudicados por este governo

A FENSE vem por este meio decretar um dia de Luto Nacional pelos Enfermeiros prejudicados por este governo, a ter lugar no próximo dia 25 de novembro de 2020.

O 25 de Novembro de 1975 foi uma data decisiva para que a revolução de 25 de Abril de 1974 não tivesse gerado uma nova Cuba ou Albânia, mas representasse a construção do Estado de Direito democrático. Assinalar o 25 de novembro, data a que a esmagadora maioria dos democratas adere, é reafirmar o compromisso com os princípios universais da liberdade de expressão, do pluralismo partidário e das eleições livres, que, naturalmente, também norteiam o SE - Sindicato dos Enfermeiros e o SIPENF (FENSE) no âmbito do movimento sindical livre e democrático. A 25 de Novembro de 1975, o povo português colocou-se do lado da liberdade contra a tentativa de substituir uma ditadura por uma outra de sinal contrário. 

Este dia de Luto Nacional pelos Enfermeiros prejudicados por este governo é a reafirmação de que não aceitamos ser vítimas desta governação e exigimos aquilo que é nosso por direito próprio, ou seja, o Descongelamento das Progressões para todos segundo as regras aplicáveis à Carreira Especial de Enfermagem e a conclusão urgente do Acordo Colectivo de Trabalho da FENSE.

Deste modo, no próximo dia 25 de novembro de 2020, o Dia de Luto Nacional pelos Enfermeiros prejudicados por este governo será assinalado da seguinte forma:

Conferência de Imprensa às 11h na sede do SE – Sindicato dos Enfermeiros no Porto com os 2 Presidentes (SE+SIPENF), José Correia Azevedo e Fernando Parreira, respectivamente.

1 minuto de silêncio às 15 horas (em protesto contra os 15 anos de Congelamento das Progressões dos Enfermeiros)

- Símbolos a utilizar pelos Enfermeiros em todas as unidades funcionais - laços pretos/braçadeiras pretas a colocar na farda em sinal de protesto e luto nacional pelos Enfermeiros prejudicados por este governo (dia dedicado ao luto, ou seja, a relembrar ou reflectir sobre a morte de alguém que em vida teve acção significativa para um país, ou para homenagear as vítimas (Enfermeiros) de catástrofes (Governo) que provocaram grande número de vítimas (Enfermeiros).

A FENSE

SINTAP soma vitórias nos tribunais

2020-11-10
SINTAP soma vitórias nos tribunais

No passado dia 6 de novembro, o Juízo do Trabalho do Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa proferiu mais uma sentença que vai ao encontro do que o SINTAP defende relativamente à situação dos trabalhadores com contrato individual de trabalho que, por via da aplicação do acordo coletivo celebrado em maio de 2018, têm direito a ser integrados em carreiras e às 35 horas de trabalho semanal, equiparando-se aos colegas com contrato de trabalho em funções públicas.

(...)

O SINTAP, congratulando-se pelo facto de continuarem a somar-se sentenças favoráveis aos trabalhadores com Contrato Individual de Trabalho dos Hospitais EPE, considera porém que a situação de todos os trabalhadores afetados por este problema pode, e deve, ser resolvida pelo Governo em sede do Orçamento do Estado para 2021, levando a que todos os hospitais que ainda não o fazem, cumpram integralmente o acordo celebrado em 2018, seguindo assim o que foi já alcançado nas regiões autónomas através de acordos celebrados com os respetivos governos regionais da Madeira (com acordo publicado e em vigor) e dos Açores (cujo acordo aguarda publicação).

Finalmente, o SINTAP não pode deixar de lembrar o Governo que outras importantes questões, como a devolução de pontos de avaliação indevidamente retirados aos trabalhadores cujas progressões foram anuladas pelo aumento do salário mínimo, não podem ficar de fora do documento orçamental para o próximo ano.

FETESE diz que ajudas anunciadas aos trabalhadores da Navigator são “pura ficção”

2020-11-02
FETESE diz que ajudas anunciadas aos trabalhadores da Navigator são “pura ficção”

Num comunicado divulgado esta segunda-feira, a FETESE – Federação dos Sindicatos da Indústria e Serviços – afecta à UGT, defende que os apoios anunciados pela Navigator aos trabalhadores são “pura ficção.

“Os sucessivos comunicados de imprensa que vieram a público nos últimos dias surpreenderam o secretariado da FETESE. Não pelos números apresentados ou pelo cenário económico positivo no conjunto do ano, apesar da pandemia, mas pelo teor das afirmações públicas que levam o público em geral a acreditar numa ajuda aos trabalhadores do grupo. Tal ajuda é apenas ficção”, diz o comunicado.

No dia 27 de outubro, a empresa, que atua no segmento do papel, anunciou que vai gastar 10 milhões de euros num pacote de benefícios aos colaboradores para os apoiar no “período difícil que a economia atravessa, reconhecendo o esforço comum e o desempenho durante a pandemia”.

Leia o comunicado da FETESE na íntegra no link abaixo