UGT - Comunicados

Notícias

2019

Termina mais uma Legislatura com o único objetivo de uma educação barata e que não deixa saudades!

2019-07-31
Termina mais uma Legislatura com o único objetivo de uma educação barata e que não deixa saudades!

O ano letivo está a terminar e com ele a Legislatura.

Não nos deixa saudades esta Legislatura. Aliás, em Educação, vamos acumulando legislaturas que não nos deixam saudades, sem podermos registar que, por uma vez, se atinjam os níveis indispensáveis de valorização dos educadores de infância, professores de todos os setores de ensino e trabalhadores não docentes, ou sequer que tenhamos melhorado os nossos índices de qualidade em variados domínios. 

Entre os profissionais da Educação continuam fortes os sinais de mal-estar, de desânimo, de falta de esperança, de desmobilização, de descrença, de insatisfação. São muitas as razões para esta situação. A desconfiança dos poderes políticos, a falta de autoridade reconhecida, a pressão crescente instalada por uma regulação cada vez mais disseminada por todas as atividades desenvolvidas, a dispersão do esforço profissional para as tarefas administrativas, a sucessão e contradição de normas inadequadas. E a acrescentar a tudo isto, a falta de estímulo de uma perspetiva de desenvolvimento de carreiras, atrativas e adequadamente remuneradas. 

Leia mais no site da FNE em https://bit.ly/2YAPd1z 

Leia o documento distribuído na conferência de imprensa no final da reunião da Comissão Executiva da FNE 

UGT defende que não é o momento certo para alterações na lei da Greve

2019-07-30
UGT defende que não é o momento certo para alterações na lei da Greve

O Secretário-geral Adjunto da UGT Portugal, Sérgio Monte, em declarações à Rádio Renascença defendeu que este não é o momento certo para rever a Lei da Greve.

“A lei da greve, para nós, está devidamente regulamentada. Foram instituídos serviços mínimos, por isso têm de ser definidos, ou por um tribunal arbitral ou pelos ministérios em que estiverem envolvidos setores de atividade em greve. Há que cumprir os serviços mínimos, e se não estiverem a ser observados o Governo tem uma arma a utilizar, que é a requisição civil”

"achamos que a lei da greve está devidamente regulamentada. Agora, nestas alturas – e não é a primeira vez – quando aparece uma classe profissional com mais poder reivindicativo, ou uma greve que se prolonga por mais tempo, há sempre esta vontade de mudar a lei da greve, mas não devemos fazer qualquer mudança a qualquer lei em cima do acontecimento"

CSIR Alentejo/Extremadura reúne em Badajoz

2019-07-25
CSIR Alentejo/Extremadura reúne em Badajoz

Foi na sede da UGT Extremadura, em Badajoz, que decorreu no dia 23 de Julho, uma reunião da Comissão Executiva do Conselho Sindical Inter-regional, Alentejo-Extremadura (CSIR).

A UGT-Portalegre mantem a presidência do CSIR Alentejo/Extremadura (Conselho Sindical Inter-regional), constituído em 1994, que reúne também a restante estrutura da UGT Alentejo (Portalegre, Évora e Beja), a UGT Extremadura, a CGTP-IN Alentejo e as CCOO – Comissiones Obreras de Extremadura, num total de 12 elementos que representam a Comissão Executiva, e que se constitui como um instrumento criado pela Confederação Europeia de Sindicatos (CES) para fomentar "a cooperação transfronteiriça entre os sindicatos dos países vizinhos, com o objectivo de defender os interesses comuns dos trabalhadores".

A actividade dos CSIR (existem mais três na relação Portugal/Espanha) centra-se na mobilidade transfronteiriça, o direito à livre circulação, a manutenção dos direitos, e a vigilância e luta contra o dumping económico e social.

Em análise neste encontro estiveram as prioridades de actuação no presente mandato, a análise dos programas europeus e fundos estruturais, assim como a participação do CSIR Alentejo-Extremadura ao nível europeu, para além de outros assuntos de interesse.

UGT considera que protestos no Parlamento são um desrespeito pelas instituições democráticas

2019-07-19
UGT considera que protestos no Parlamento são um desrespeito pelas instituições democráticas

“A casa da democracia ficou hoje manchada pela atitude lamentável daqueles que se julgam acima da Lei, do respeito pelas Instituições democráticas, e pelas regras da sã convivência.

Tristeza e vergonha por ato tão ignóbil, que teve como único motivo chamar a atenção da comunicação social e do País numa prova de vida.

A UGT sabe qual o seu papel na democracia portuguesa. Não nos revemos nestas atitudes afrontadoras do regime democrático e das liberdades individuais e coletivas.

Esperamos que os portugueses saibam retirar as ilações que o momento triste de hoje representou. 45 anos depois do 25 de abril não é admissível tal gesto desafiador ao Parlamento”.

 

Carlos Silva
Secretário-Geral da UGT

19 de julho - TSDT em greve pelo fim nas desigualdades das carreiras

2019-07-18
19 de julho - TSDT em greve pelo fim nas desigualdades das carreiras

O SINDITE e o SINTAP, ambos filiados na UGT, cumprem amanhã o segundo dia de greve convocada depois de o PSD, no passado dia 10 de julho ter recuado na votação parlamentar que poria fim às desigualdades na carreira dos técnicos superiores de diagnósticos e terapêutica.