UGT - Comunicados

Notícias

2016

Apelo dos parceiros sociais ouvido pela Comissão Europeia

2016-12-09
Apelo dos parceiros sociais ouvido pela Comissão Europeia

Numa carta endereçada à UGT, a vice-presidente da Comissão Europeia, Jyrki  Katainen, responde ao apelo lançado pelos parceiros sociais portugueses, no passado dia 27 de julho, no qual tomaram uma posição conjunta sobre a eventual suspensão dos fundos comunitários considerando esta medida “profundamente injusta (e porventura discriminatória), tendo em conta o enorme contributo para a consolidação orçamental de Portugal, feito ao longo dos últimos anos, agora reiterado pela Comissão Europeia, e para o qual contribuíram todos os portugueses, em especial os trabalhadores e as empresas, e cuja estratégia mereceu das instâncias europeias rasgados elogios.”

A voz dos parceiros sociais portugueses foi ouvida e principalmente a da UGT que desde o primeiro momento não se poupou a esforços, para tanto a nível internacional, como nacional, mobilizar apoios dentro da sociedade civil no sentido de apelar a uma leitura sensata e ponderada das normas europeias.

Leia na íntegra a carta no link abaixo

 

Greves diminuíram com saída da Troika

2016-12-05
Greves diminuíram com saída da Troika

O Secretário Executivo, Sérgio Monte, aponta, entre outros, o retomar da negociação coletiva com fator preponderante para a redução do número de greves, com especial incidência no setor empresearial do Estado onde se consegui travar a concessão a privados, sobretudo na forma como estava a ser feita em cima do joelho.

Leia AQUI a noticia na íntegra publicada na página da TVI24

XI Congresso do SINDETELCO

2016-11-27
XI Congresso do SINDETELCO

Decorreu entre os dias 26 e 27 de Novembro o XI Congresso do SINDETELCO que elegeu os novos órgãos nacionais para os próximos quatro anos.

Os delegados depositaram novamente a sua confiança no caminho que tinha sido seguido até agora, reelegendo o atual Secretário Geral, José Arsénio, para um novo mandato.

Os trabalhos decorreram com a normalidade democrática à qual o SINDETELCO nos habitou, tendo sido muito participativo, com intervenções dos delegados dos diversos setores representados.

O Secretário Geral da UGT, Carlos Silva, esteve presente na sessão de encerramento do Congresso, onde realçou a importânica do SINDETELCO para o movimento sindical democratico, livre e plural.

Intervieram aínda nesta sessão, Wanda Guimarães, antiga dirigente da UGT e deputada do Partido Socialista, assim como Pedro Roque, Secretário Geral dos TSD.

Aceda AQUI à fotogaleria

UGT no Ciclo de Conferências Igualdade de Género - Um desafio para a década

2016-11-26
UGT no Ciclo de Conferências Igualdade de Género - Um desafio para a década

A UGT em parceria com a Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, a Ordem dos Médicos da Secção Regional do Norte,  e o SINDITE (Sindicato dos Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica), filiado na UGT, estão a organizar um ciclo de conferências para debater a questão da igualdade de género, nas suas diversas vertentes.

Esta primeira sessão teve lugar no Porto, no Salão Nobre da Ordem dos Médicos e abordou as questões da igualdade de género no sector da saúde e no meio Laboral.

A sessão de abertura contou com as intervenções do Secretário-geral da UGT, Carlos Silva, do Prof. Catedrático da Faculdade de Medicina do Porto, Rui Nunes, do Presidente do SINDITE, Edgar Loureiro, da Directora da Faculdade de Medicina do Porto, Amélia Ferreira, do Presidente da Secção do Norte da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães e da Vice-presidente da Câmara Municipal do Porto, Guilhermina Rego.

No primeiro painel dedicado à igualdade de género na saúde, a oradora principal foi a antiga ministra da Saúde, Maria de Belém Roseira, que contou com os comentários de Dina Carvalho, secretária-geral adjunta da UGT.

O mesmo se passou no segundo painel sobre igualdade de género no mundo do trabalho, no qual a UGT se fez representar também pela Secretária-geral Adjunta, Paula Bernardo. 

A sessão de encerramento esteve a cargo da Presidente da Comissão de Mulheres da UGT, Lina Lopes.

Consulte a Fotogaleria no link abaixo

Ver fotos (Flickr)

Salário Mínimo: Secretário-geral na Renascença

2016-11-24
Salário Mínimo: Secretário-geral na Renascença

No mesmo dia em que a concertação social reúne-se para discutir esta questão, Carlos Silva sublinha a importância de alcançar um acordo. “A UGT tanto deseja este acordo que até está na disposição de recuar abaixo, mas com um conjunto de condições que nos permitam afirmar ao país ‘vimos abaixo dos 557 euros’”, explica.

A principal reivindicação da central sindical é a dinamização da negociação colectiva.

(Fonte:Rádio Renascença)

Ver link