UGT - Comunicados

Notícias

2019

Administração Pública - FESAP quer 683,13 € como remuneração de ingresso

2019-11-12
Administração Pública - FESAP quer 683,13 € como remuneração de ingresso

A Federação dos Sindicatos da Administração Pública (FESAP) apresentou hoje, em conferência de imprensa, o seu caderno reivindicativo para 2020.

Entre as propostas, a federação sindical reivindica uma actualização de 3,5% para os salários de todos os funcionários públicos. Destaque ainda para a reivindicação de aumento do valor da primeira posição da tabela remuneratória única para os 683,13 euros no próximo ano, face aos actuais 635,07 euros.

Leia o documento reivindicativo da FESAP 2019/2020 no link abaixo

 

 

Resolução FNE - Programa do atual Governo na área da Educação insuficiente para garantir uma Educação de qualidade

2019-11-12
Resolução FNE - Programa do atual Governo na área da Educação insuficiente para garantir uma Educação de qualidade

O Secretariado Nacional da Federação Nacional de Educação (FNE) apresentou no dia 12 de Novembro uma resolução intitulada "Programa do Actual Governo na área da Educação é insuficiente para Garantir uma Educação de Qualidade".

Leia no link abaixo a Resolução da FNE na íntegra

 

 

SBSI assinala o 25.º Aniversário do SAMS

2019-11-09
SBSI assinala o 25.º Aniversário do SAMS

O Hospital do SAMS do SBSI assinalou o 25.º aniversário no dia 9 de novembro, numa cerimónia que incluiu duas sessões sobre o futuro da saúde em Portugal e uma homenagem a um dos seus fundadores: Delmiro Carreira.

A UGT fez-se representar nesta comemoração pela sua Presidente, Lucinda Dâmaso.

Um programa muito preenchido e com oradores de reconhecido mérito marcou o aniversário do Hospital, que teve como anfitrião Rui Riso, presidente do Conselho de Gerência do SAMS e da Direção do SBSI.

A sala de conferências de um hotel de Lisboa, onde se realizou a cerimónia, esteve repleta de convidados, sobretudo da área da saúde, entre os quais muitos profissionais do SAMS. Os Corpos Gerentes do SBSI também estiveram presentes.

Na sessão de abertura Rui Riso lembrou que "as organizações só têm futuro porque têm passado", afirmando o seu orgulho por comemorar este aniversário e desejando poder assistir aos 50 anos do Hospital.

"O SAMS é um caso único em Portugal e um caso de sucesso na Europa", frisou, respondendo aos que se mostraram céticos quanto à sua duração.

 

(Foto in Correio da Manhã)

UGT presente no Fórum FNE 2019

2019-11-08
UGT presente no Fórum FNE 2019

Decorre entre os dias 08 e 09 de Novembro, em Lisboa, o Fórum FNE 2019 sob o título “Mais unidos, mais fortes, por uma acção sindical de reforço dos Sindicatos e de valorização das pessoas”, promovido pela Federação Nacional de Educação.

A sessão de abertura deste fórum conta com a presença do Secretário-geral da UGT, Carlos Silva, do Secretário-geral da FNE, João Dias da Silva, e do Presidente da Mesa do Congresso e Conselho Geral da FNE, Jorge Santos.

Às 11h30m, Mafalda Troncho, Diretora do Escritório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) em Lisboa, lidera o debate sobre o tema "A OIT nos seus 100 anos e a ação pelo trabalho digno", num momento que servirá também de balanço e visão de futuro desta organização agora secular.

Em seguida, às 14h30m, ocorrem duas sessões paralelas em salas separadas: uma sobre o tema "O Estatuto da Carreira Docente – 30 anos e 17 revisões depois; que desafios à intervenção sindical", que conta com a presença de Conceição Castro Ramos, ex-Presidente da Comissão Interministerial de Regulamentação do Estatuto da Carreira dos Educadores e Professores dos Ensinos Básico e Secundário; e uma outra sobre "O regime jurídico dos trabalhadores não docentes – 20 anos depois; que desafios à intervenção sindical", com Carlos Guimarães, ex-Vice-Secretário-Geral da FNE e ex-Presidente do Sindicato dos Técnicos Superiores, Assistentes e Auxiliares de Educação da Zona Norte (STAAEZN) e João Ramalho, Presidente do Sindicato dos Técnicos Superiores, Assistentes e Auxiliares de Educação da Zona Centro (STAAEZC) na coordenação do debate.

"O movimento sindical em Portugal depois do 25 de abril; o papel e o lugar da UGT" é debatido pelas 16h00m com Vítor Hugo Sequeira, antigo Presidente do Sindicato de Trabalhadores de Escritório Comércio Serviços e Novas Tecnologias (SITESE) e da Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores de Escritório e Serviços (FETESE) e antigo membro do Conselho Económico e Social Europeu e às 17h30m, a fechar o primeiro dia de Fórum FNE 2019, "A negociação coletiva na Administração Pública e no setor privado na área da Educação – realidades e desafios" vai ser o assunto na mesa liderada por Sérgio Monte, Secretário-Geral Adjunto da UGT e ex-secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes (SITRA), e José Abraão, Secretário-Geral da Federação de Sindicatos da Administração Pública (FESAP) e do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública (SINTAP).

O segundo dia deste Fórum FNE 2019 inicia pelas 9h30m de sábado, dia 9 de novembro, com o tema "Uma escola que se organiza e trabalha para os seus alunos e respeita os seus Profissionais", que conta com o autor de temas educativos Jorge Rio Cardoso, Jorge Ascenção, Presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais (CONFAP) e Rosa Pedroso Lima, jornalista do Expresso, como convidados.

Às 11h30m acontece o painel de debate sobre os trabalhos realizados com a moderação dos dirigentes da FNE, Manuel Teodósio Henriques, Maria de Fátima Carvalho, Cristina Ferreira, Laura Rocha, Manuela Diogo, Libânia Maria Conceição e Eva Vidal.

A cerimónia de entrega do contributo recolhido pelos Sindicatos da FNE para a reconstrução da escola do reino de Kelicai, em Timor-Leste, que vai contar com as presenças de João Dias da Silva, Secretário-Geral (SG) da FNE e de Dom Carlos Ximenes Belo, Prémio Nobel da Paz, antigo Bispo de Dili e patrono da escola de Kelicai, pelas 12h30, antecede a cerimónia de encerramento deste Fórum 2019, a cargo do SG da FNE.

Sindetelco - Greve na Navigator - 14 a 16 de Novembro 2019

2019-11-07
Sindetelco - Greve na Navigator - 14 a 16 de Novembro 2019

Apesar do atual plano de carreiras resultar por iniciativa da empresa, há muitos anos que este não tem sido cumprido, com graves prejuízos para os trabalhadores.

A proposta do SINDETELCO não poderia ser outra: o cumprimento integral do plano de carreiras pela empresa.

Se a Navigator esteve em falta tanto tempo com os trabalhadores, não valorizando profissionalmente quem devia, esteve pior na solução unilateral apresentada.

A empresa negou sempre fazer o reenquadramento profissional aplicando o normativo em vigor, publicado em boletim de trabalho e emprego ou, através da OS 8/2010, assim como, negou sempre qualquer pagamento de retroativos. Terminou desdizendo-se. Fez atualizações nos salários fora do quadro do plano de carreiras e com retroatividade apenas a 1 de janeiro de 2019 e já com processos em tribunal. Lamentável.

Ao SINDETELCO não fica outra alternativa que não seja o recurso à Greve.

Leia o comunicado na íntegra no link abaixo