UGT - Comunicados

Notícias

2020

FESAP ajusta protestos por força da pandemia de COVID-19

2020-03-12
FESAP ajusta protestos por força da pandemia de COVID-19

A FESAP decidiu reorganizar e ajustar a maioria das formas de protesto por força da pandemia COVID-19.

Em conferência de imprensa, o Secretário-geral da FESAP, José Abraão, anunciou que será retirado o pré-aviso de Greve que havia sido emitido tendo em vista possibilitar aos trabalhadores da Administração Pública participarem nos plenários que estavam previstos para o dia 20 de março.

Estão também suspensas as ações que estavam previstas para o dia 19 de março.

Além disso, a FESAP coloca a possibilidade de não realizar as comemorações do 1º de Maio.

Leia a nota de imprensa da FESAP na integra no link abaixo

UGT TV - CPCS: UGT diz que os trabalhadores "não podem perder rendimentos"

2020-03-11
UGT TV - CPCS: UGT diz que os trabalhadores "não podem perder rendimentos"

Os parceiros sociais reuniram esta quarta-feira para continuar a discussão do Acordo de Política de Rendimentos, contudo foi o coronavírus que se impôs como prioridade.

No final da reunião, a UGT voltou a manifestar a sua preocupação face à impacto do novo coronavírus na vida dos trabalhadores e dos seus rendimentos, no caso de ser decretado o encerramento temporário das empresas ou por assistência aos filhos, no caso da antecipação das férias da Páscoa.

A Presidente da UGT, Lucinda Dâmaso, em declarações aos jornalistas, mostrou-se preocupada com o eventual encerramento de escolas e com o apoio que os pais terão de dar aos filhos. Nesta situação, destacou que os trabalhadores não podem ser prejudicados e afirmou esperar que este período não seja contabilizado naquele que a lei já estabelece de acompanhamento aos filhos.

A dirigente sindical considera que o eventual encerramento das escolas é uma boa medida de prevenção “porque neste momento, não sabemos quem está doente e quem não está”.

 

UGT TV - Reunião na Concertação Social: O impacto do Covid-19 para os trabalhadores

2020-03-09
UGT TV - Reunião na Concertação Social: O impacto do Covid-19 para os trabalhadores

Os parceiros sociais e o Governo discutiram esta segunda-feira, numa reunião extraordinária da concertação social, as medidas relativas ao Covid-19 e avaliaram o impacto económico do surto em Portugal.

No final deste encontro, o Governo anunciou que irá pedir uma autorização legislativa para facilitar o regime de lay-off (redução temporária dos períodos normais de trabalho ou suspensão dos contratos de trabalho) nas empresas mais afectadas na sua actividade pelo novo coronavírus.  Contudo, o Executivo não esclareceu a forma como podem as empresas provar que a queda da sua actividade económica foi causada pelo Covid-19.

Para a UGT as “medidas são globalmente importantes”, contudo salienta que é “necessário assegurar um verdadeiro equilíbrio entre as medias de apoio às empresas e as medidas de protecção social dirigidas aos trabalhadores”.

Em relação à questão do lay-off, a Secretária-geral Adjunta, Paula Bernardo, admitiu que é necessário “dar condições às empresas que lhe permitam acautelar momentos mais complicados, mas é igualmente necessário acautelar o rendimento dos trabalhadores”. 

Sindicatos da UGT assinam primeiro CCT com Mutualidades

2020-03-08
Sindicatos da UGT assinam primeiro CCT com Mutualidades

A Federação Nacional da Educação (FNE) e um conjunto de outros Sindicatos da UGT e a União das Mutualidades Portuguesas assinaram no dia 06 de Março de 2020, no Hotel Infante Sagres, no Porto, um acordo de celebração do primeiro Contrato Coletivo de Trabalho (CCT) para as instituições do setor das mutualidades.

Esta cerimónia formal ocorre após vários meses de negociação, no termo dos quais foi possível chegar a um contrato coletivo para uma área de emprego que representava uma zona branca de contratação e que responde a um conjunto de especificidades que caraterizam este setor laboral e que envolve mais de dez mil trabalhadores.

Este é um instrumento de regulamentação coletiva de trabalho que permite determinar aspetos das relações de trabalho que mereciam ser tratados com uma diferenciação positiva em relação à Portaria de Extensão que se lhes era aplicada até agora no âmbito do Contrato Coletivo de Trabalho aplicado às instituições particulares de solidariedade social.

A FNE e o conjunto de sindicatos da UGT, que constituíram uma Frente de negociação para instrumentos coletivos de trabalho, congratulam o empenho de todas as partes nesta negociação, que vai permitir que esta primeira convenção de trabalho para os trabalhadores das mutualistas portuguesas entre em vigor no próximo mês de setembro, naquele que é um CCT com matérias inovadoras e humanistas no capítulo dos direitos dos trabalhadores.

Na cerimónia de assinatura deste acordo, estiveram presentes, além do Secretário-geral da UGT, Carlos Silva, vários Presidentes e Secretários-gerais de alguns sindicatos da central.

Clique AQUI  para aceder à Fotogaleria

Veja às intervenções da cerimónia de assinatura

1.º de Maio - UGT mantêm a dinâmica de descentralização das comemorações

2020-03-07
1.º de Maio - UGT mantêm a dinâmica de descentralização das comemorações

A UGT continua a dinâmica de descentralização das comemorações do Dia do Trabalhador, tendo sido escolhida a cidade de Vila Real para assinalar as comemorações deste ano.

Já a pensar no futuro, uma delegação da UGT deslocou-se a Leiria, no dia 06 de Março, para uma reunião com o Presidente da Câmara Municipal numa primeira abordagem à preparação do Dia do Trabalhador de 2021 nesta localidade.

Na reunião com o autarca estiveram presentes o Secretário-geral da UGT, Carlos Silva, os Secretários-gerais Adjuntos, Sérgio Monte e José Cordeiro, o Secretário Executivo, Luís Costa, e o Presidente da UGT-Leira, Francisco Carapinha.