UGT - Comunicados

Notícias

2017

Mensagens de condolências pela morte de Miguel Pacheco

2017-02-24
Mensagens de condolências pela morte de Miguel Pacheco

A UGT recebeu inúmeras mensagens de condolências pela morte do primeiro presidente da UGT, Miguel Pacheco.

Do Presidente da República, a ex-dirigentes da UGT, passando pelos actuais presidentes e secretários-gerais dos sindicatos e uniões, todos quiseram deixar a sua homenagem àquele esteve na génese do projecto sindical plural, democrático e livre, de seu nome: UGT.

"Apresento as minhas condolências à União Geral de Trabalhadores pelo falecimento de Miguel Pacheco. Primeiro Presidente da UGT, que sempre se bateu pela afirmação de um sindicalismo democrático no nosso País e cuja vida sempre se pautou pela defesa dos direitos dos trabalhadores e pela construção de um Portugal mais justo."

Por Sua Excelência o Presidente da República, Prof. Marcelo Rebelo de Sousa

"O Secretariado Regional da UGT-Açores envia  os seus pêsames e sentimentos de solidariedade."

"A UGT-Madeira, movida pelo particular sentimento de tristeza nesta hora de dor pela “perda” do nosso 1º Presidente da UGT, MIGUEL PACHECO, vem, por aqui, formular sentidas condolências em particular aos seus familiares, e em geral à UGT nacional e a todas as Uniões espalhadas pelo nosso País."

"Os Corpos Sociais da Federação Nacional dos Sindicatos de Trabalhadores Portuários apresentam sentidas condolências à família."

"Lamento a infausta notícia do decesso de Miguel Pacheco, com quem compartilhei os primeiros anos da UGT, até 1984. Desde já apresento os meus sentidos pêsames aos atuais dirigentes dessa Central Sindical, que ajudei a fundar, bem como à família daquele." ex-dirigente da UGT, Jorge da Paz Rodrigues.

Estas são uma pequena amostra do número de mensagens endereçadas à Central. Além destas, outras entidades e pessoas quiseram deixar as suas palavras de homenagem:

- João de Deus Gomes Pres, ex-presidente da UGT (mandato 2009-2013)

- Elisa Damião, ex-dirigente da UGT

- José Nóbrega Ascenso, ex-dirigente da UGT

- Direcção do Sindicato dos Economistas

Entre outros....

Secretariado Nacional aprova documentos para o XIII Congresso

2017-02-24
Secretariado Nacional aprova documentos para o XIII Congresso

A UGT reuniu hoje o Secretariado Nacional, para analisar a actual situação político-sindical e aprovar os documentos a apresentar ao Congresso em Março.

O início da reunião foi antecedido por um minuto de silêncio em homenagem ao primeiro Presidente da UGT, Miguel Pacheco, que faleceu no passado 21.

Os secretários nacionais analisaram a actual situação política e económica e perspetivando matérias reivindicativas para o futuro aprovaram os dois documentos base a apresentar no XIII Congresso da UGT - o relatório do Secretariado Nacional e a Resolução Programática, que determina as grandes linhas de orientação político-sindical.

Por último, o secretariado aprovou, por unanimidade, a adesão à UGT da APIT – Associação Sindical dos Profissionais da Inspecção Tributária e Aduaneira -,a quarta organização sindical que se junta à UGT neste mandato. Na reunião esteve também presente a presidente do Sindicato dos Inspectores de Trabalho (SIT), organização que também pretende aderir à UGT, tendo já iniciado formalmente o pedido de filiação.

Morreu o Primeiro Presidente da UGT - Miguel Pacheco

2017-02-22
Morreu o Primeiro Presidente da UGT - Miguel Pacheco

Foi com profundo pesar que a UGT tomou ontem conhecimento da morte do seu primeiro Presidente, Miguel Pacheco, que exerceu o seu mandato de 1979 a 1984.

O funeral do antigo presidente da UGT realiza-se sábado, dia 25 de fevereiro, pelas 11 horas, no cemitério do Lumiar.

O corpo estará em câmara-ardente na Igreja de São João Baptista (Lumiar) a partir de dia 24 de fevereiro (sexta-feira), pelas 10h30.

Recorde-se que Miguel Pacheco, dirigente do SBSI (Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas) foi eleito no 1º Congresso da UGT que teve lugar na cidade do Porto, em 1979.

Este congresso ocorreu num momento histórico para o movimento sindical logo após a cisão com a Intersindical e permitiu à UGT constituir-se formalmente, com a eleição dos seus órgãos sociais nacionais, numa clara afirmação de um projecto de sindicalismo novo, que visava reivindicar a melhoria qualitativa das condições de vida dos trabalhadores portugueses.

O antigo presidente da UGT esteve também presente num momento histórico para o movimento sindical, a nível mundial, aquando da filiação da UGT na CISL (Confederação Internacional de Sindicatos Livres*), a 17 de Novembro de 1979, quando por unanimidade, o comité executivo desta organização aprovou a entrada da UGT na maior confederação sindical mundial à data.

O Secretariado Executivo da UGT, em nome de toda a Central sindical, transmite à família enlutada e ao SBSI, seu sindicato de sempre, os mais sentidos pêsames, e saberá honrar, nos órgãos nacionais e no próximo Congresso de Março, no Porto, a sua memória e o seu legado ao movimento sindical plural e democrático que a UGT e os seus filiados representam, em Portugal e no Mundo.

 

*Confederação extinta em 2006 com a fusão com a Confederação Mundial do Trabalho (CMT) dando origem à actual CSI (Confederação Sindical Internacional)

 

Salário mínimo: UGT-Madeira acusa Governo Regional de "atropelar" a concertação social

2017-02-21
Salário mínimo: UGT-Madeira acusa Governo Regional de "atropelar" a concertação social

A UGT-Madeira acusou o Governo Regional de querer “atropelar” os procedimentos da concertação social, ao remeter o processo de determinação do valor da retribuição mínima mensal garantida para o ano de 2017 para o plenário da Comissão Permanente de Concertação Social (CPCS), um órgão maioritariamente constituído por “dirigentes da administração regional” que “não representam o Governo Regional e nem tão pouco são parceiros sociais”. Por isso mesmo, esta central sindical anunciou que não vai participar na discussão deste ponto pois “não admite pactuar com procedimentos, actos ou formalidades que ‘mascarem’ a riqueza do diálogo social e da concertação.

Numa nota de imprensa, a UGT-Madeira explica que o local próprio para analisar a actualização do salário mínimo regional é o Conselho Económico e de Concertação Social (CECS), já que é “onde têm assento os parceiros sociais empresariais e sindicais, assim como o Governo Regional”. Contudo, apesar de criada em Janeiro de 2016, até agora esta entidade não teve a sua função de concertação social activada, por “o Governo Regional, que preside à CPCS, não ter diligenciado nesse sentido”.

 

3ª Conferência - Ciclo do conferências - Igualdade de Género

2017-02-18
3ª Conferência - Ciclo do conferências - Igualdade de Género

A UGT em parceria com a Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, a Ordem dos Médicos  e o SINDITE (Sindicato dos Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica), filiado na UGT, e sob a coordenação do Prof. Catedrático Rui Nunes, da Faculdade de Medicina do Porto, organizaram mais uma sessão de um ciclo de conferências que visa debater a questão da igualdade de género, nas suas diversas vertentes.

Esta terceira sessão teve lugar em Coimbra, na sede da Ordem dos Médicos e abordou as questões da igualdade de género na política e nos média, bem como no Direito português.

A sessão de abertura, presidida por sua Excelência, o Presidente da República Portguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, contou a presença do Secretário Geral da UGT, Carlos Silva, da Presidente da UGT, Lucinda Dâmaso, bem como de outras presonalidades de elevado prestígio.

Para além da sessão de abertura, participaram ainda nos painéis de discussão, Helena Carvalheiro, Presidente do SBC e Gonçalo Mendes, Presidente da UGT - Coimbra.

A sessão de encerramento esteve a cargo da Presidente da Comissão de Mulheres, Lina Lopes.

Clique AQUI para aceder à fotogaleria