UGT - Comunicados

Notícias

2019

UGT e SBN ultimam preparativos para o 41º Aniversário da Central

2019-10-04
UGT e SBN ultimam preparativos para o 41º Aniversário da Central

O Secretário-geral da UGT, Carlos Silva, juntamente com o Secretário-geral Adjunto, Sérgio Monte e o Secretário Executivo, Luís Costa, deslocaram-se hoje ao Porto para reunir com a direcção do Sindicato dos Bancários do Norte (SBN) com o objectivo de preparar as comemorações do 41.ª aniversário da Central que este ano terá lugar nas instalações do Pinheiro Manso – Residência Sénior.

Nesta reunião estiveram também presentes em nome do SBN, o seu Presidente, Mário Mourão, e os dirigentes, Teixeira Guimarães e Clara Quental, e ainda o jornalista João Fernando Ramos, o moderador da Conferência que assinala este ano o aniversário da central.

SITEMA inaugura nova sede

2019-10-04
SITEMA inaugura nova sede

A UGT, representada pelos Secretários Executivos, Carlos Moreira, José Vinagre e Emanuel Boieiro, estiveram hoje presentes na inauguração das novas instalações do Sindicato dos Técnicos de Manutenção de Aeronaves (SITEMA).

Em representação do SITEMA estiveram presentes (ver foto) o Presidente, Paulo Manso e o Vice-presidente, Jorge Alves.

Este sindicato da UGT tem a sua nova morada na Urbanização Terraços da Ponte, na Rua Bernardino Machado, nº 10 – loja 1, em Sacavém.

Reformas Antecipadas - UGT quer ir mais longe

2019-10-03
Reformas Antecipadas - UGT quer ir mais longe

Eliminação do fator de sustentabilidade para os 60/40 em vigor a partir de 1 de Outubro. 

Entrou em vigor, no passado dia 1 de outubro, a segunda fase do novo regime de reformas antecipadas.

Estas alterações aplicam-se aos beneficiários do Regime Geral de Segurança Social e da Caixa Geral de Aposentações e vem eliminar a dupla penalização existente até à data.

O novo regime vem permitir que os beneficiários que atinjam os 60 anos de idade e que, enquanto tiverem essa idade, completem 40 anos de descontos, possam requerer a antecipação da sua reforma sem que lhes seja aplicado o Fator de Sustentabilidade que, no ano de 2019, penalizava o valor da reforma em 14,7%.

Mantém-se, todavia, a penalização de 0,5 % por cada mês (ou seja 6 % ao ano) até à idade legal de reforma que, em 2019, se situa nos 66 anos e 5 meses.

Estas alterações, que resultam de negociações decorridas em sede de Concertação Social, não comportam, contudo, muitas das propostas da UGT, nomeadamente a de eliminação de algumas injustiças relativas que irão ocorrer. 

Tomemos a título de exemplo o caso do beneficiário que aos 60 anos de idade complete os 40 anos de carreira contributiva; este trabalhador poderá solicitar a antecipação da sua reforma sem que lhe seja aplicado o fator de sustentabilidade. 

No entanto, um beneficiário que tenha 63 anos de idade e 42 de descontos, não obstante ter mais 2 anos de carreira contributiva que o anterior, já não é abrangido por este regime, porquanto, aos 60 anos tinha apenas 39 anos de descontos.

A UGT continuará em sede de concertação social a bater-se pela correção das injustiças geradas pelo novo regime, alargando o leque de situações em que o fator de sustentabilidade deixe de ser aplicado. 

Tal é particularmente urgente para os trabalhadores que acedem à reforma antecipada após uma situação de desemprego de longa duração, onde muitas vezes, terminado que seja subsídio de desemprego, o trabalhador não tem outra opção, para assegurar a sua subsistência e a do seu agregado, que avançar para uma antecipação de reforma.

UGT não ignora situação dos trabalhadores não docentes da Escola Eugénio de Castro em Coimbra

2019-10-03
UGT não ignora situação dos trabalhadores não docentes da Escola Eugénio de Castro em Coimbra

Ao tomar conhecimento da situação vivida pelos funcionários da Escola EB 2/3 Eugénio de Castro em Coimbra, através de uma carta enviada ao Presidente do STAEE/Centro, a UGT não pode passar ao lado desta realidade cujas condições de trabalho precárias colocam em causa a dignificação da profissão destes trabalhadores e de um serviço público educativo de qualidade, cuja responsabilidade cabe ao Estado assegurar.

A existência de apenas um funcionário no período entre as 13h30 e as 15h00 para assegurar o funcionamento de um recinto escolar com 920 alunos, parece-nos uma situação inadmissível. que cabe ao Governo alterar, assegurando que o pessoal não docente corresponda às exigências de cada agrupamento de escolas.

Há muito que a UGT, designadamente os seus sindicatos veem alertando para a necessidade de revisão da portaria de rácios, promovendo a adequação do número de assistentes técnicos às exigências permanentes das escolas em termos de apoio e enquadramento dos alunos. 

Mas tal só é possível com diálogo com as organizações sindicais, que nestes últimos anos foram secundarizadas por um Governo autista que promove meros cuidados paliativos em matérias do ensino educativo que mereceriam uma efectiva revisão.

É por estes trabalhadores da Escola EB 2/3 Eugénio de Castro em Coimbra e por todos os outros espalhados pelas várias escolas portuguesas, que os sindicatos da Educação da UGT não baixarão os braços na luta por novas políticas de valorização dos profissionais do sector da Educação e de investimento num serviço público educativo de qualidade.

UGT reuniu com Embaixada dos Estados Unidos da América

2019-10-03
UGT reuniu com Embaixada dos Estados Unidos da América

A UGT reuniu hoje, na sua sede, com a  Embaixada dos EUA, tendo sido abordada uma diversidade de temas relativos a evolução e perspectivas de futuro do quadro económico, da situação do mercado de trabalho, do cenário internacional e dos desafios estruturais do nosso País. 

Em representação da Embaixada estiveram presentes Stephanie Hutchinson, Conselheira Económica, e Daniel Alvarenga, Assessor para Assuntos Económicos.

A UGT esteve representada pelos Secretários Gerais Adjuntos Paula Bernardo e Sérgio Monte, pela Secretária Internacional Catarina Tavares e pelos Secretários Executivos Carlos Alves e Emanuel Boieiro.