UGT - Comunicados

Notícias

2019

Novos Dirigentes do SPZC tomaram posse para o quadriénio de 2019-2023

2019-06-01
Novos Dirigentes do SPZC tomaram posse para o quadriénio de 2019-2023

No dia 31 de maio, na Quinta do Outeiro em Tentúgal realizou-se a cerimónia de tomada de posse dos novos corpos sociais do Sindicato dos Professores da Zona Centro (SPZC)

A cerimónia de posse contou com a presença dos líderes das principais organizações sindicais em que o SPZC está filiado, Carlos Silva e Lucinda Manuela da UGT, João Dias da Silva da FNE e José Abraão da FESAP.

José Ricardo, reconduzido no cargo de Presidente da Direção assumiu no seu discurso que este será o seu último mandato à frente do SPZC. José Ricardo assim decidiu na certeza de que possui na sua equipa pessoas com qualidade, pessoas mais jovens e enérgicas que permitem assegurar o futuro do Sindicato com serenidade e responsabilidade. O Presidente do SPZC assume esta decisão de forma consciente e sobretudo responsável. Entende que este é o momento de fazer a passagem do testemunho para uma geração de dirigentes que tem vindo a ser preparada há vários anos. E, salienta, que se o não fizer agora, amanhã poderá ser tarde. “Faço-o agora, pensando unicamente no SPZC e no seu futuro” frisa José Ricardo

Os discursos dos líderes sindicais presentes na cerimónia foram marcados por fortes críticas ao Governo pela forma como tem conduzido o setor da Educação e, principalmente, pelo desrespeito com que têm tratado os professores e educadores. Carlos Silva, Secretário Geral da UGT denunciou a forma como o Governo tem tratado a Concertação Social, transferindo para o Parlamento o que é de direito do movimento sindical.

José Ricardo na última intervenção apontou que os serviços públicos continuam a degradar-se pela falta de investimento e que o rendimento líquido dos trabalhadores da administração pública continua a ser uma miragem. A reposição de rendimentos tão propalada pelo Governo,  fazendo crer que os trabalhadores têm os bolsos com mais dinheiro não é sentido ninguém. “E, não é sentido porque a pesada carga de impostos diretos e indiretos se encarrega de abafar o rendimento reposto, ou seja, têm-nos dado com uma mão e de imediato tiram-nos com a outra”, referiu José Ricardo. O Presidente do SPZC apontou ainda que o País continua a sofrer as marcas do seu elevado endividamento público e as consequências da gestão promíscua, danosa e corrupta que se tem estabelecido, nas últimas décadas, entre o poder político e o poder económico.

O Presidente do SPZC levantou um conjunto de problemas no setor da educação que devem marcar a agenda sindical e política dos próximos tempos. Desde a organização pedagógica da escola, passando pela indisciplina e violência verbal, física e psíquica por parte de alunos e encarregados de educação aos professores, pelo sistema de colocação de professores e pela sua valorização profissional e social.

Questões como a urgência em aprofundar alternativas ao financiamento do sistema de pensões de reforma, o envelhecimento do corpo docente e a falta de atratividade pela profissão de professor por parte dos jovens constituíram preocupações que o SPZC vai colocar na sua agenda política e sindical.

Trabalho por turnos - UGT reúne com Grupos Parlamentares

2019-05-30
Trabalho por turnos - UGT reúne com Grupos Parlamentares

Num momento em que se encontram em discussão na Assembleia da República as propostas de alteração ao Código do Trabalho, a UGT solicitou reuniões a todos os grupos parlamentares no sentido de os sensibilizar para a questão do regime de trabalho por turnos rotativos em empresas de laboração contínua. Esta é uma situação que merece especial atenção por parte da UGT e dos seus sindicatos que nos encontros com os deputados destacaram não só a necessidade de regulamentar esta matéria transversalmente a todos os sectores, como também reafirmaram a importância do papel da negociação colectiva nesta questão.

A UGT foi recebida pelos grupos parlamentares do CDS-PP e do PSD estando já agendada uma reunião com o B.E.

FESAP/FNIE - Inspectores do Estado em Greve vão à PCM entregar reivindicações

2019-05-29
FESAP/FNIE - Inspectores do Estado em Greve vão à PCM entregar reivindicações

Os trabalhadores das inspeções externas do Estado estarão em Greve no dia 30 de maio, em protesto contra a proposta de Decreto-lei do Governo que revê e extingue as atuais carreiras de inspeção, criando carreiras unicategoriais setoriais com desenvolvimento idêntico.

Esta greve, convocada pela Federação de Sindicatos da Administração Pública e de Entidades com Fins Públicos (FESAP) e pela Federação Nacional de Inspetores do Estado (FNIE), tem também como finalidade permitir uma concentração de dirigentes, delegados e ativistas sindicais defronte da Presidência do Conselho de Ministros (sita na rua Prof. Gomes Teixeira 2, 1350-249 Lisboa), onde será entregue uma missiva contendo a posição final das organizações sindicais que compõem as duas federações face ao diploma governamental.

Leia a Nota de Imprensa da FESAP/FNIE no link abaixo

UGT congratula-se pelo Prémio Serviço Público das Nações Unidas atribuído ao ACM

2019-05-29
UGT congratula-se pelo Prémio Serviço Público das Nações Unidas atribuído ao ACM

A UGT congratula-se pelo mais elevado reconhecimento internacional atribuído ao Alto Comissariado para as Migrações (ACM) que venceu o Prémio de Serviço Público das Nações Unidas 2019, pela experiência de governança intersectorial dos seus Centros Nacionais de Apoio à Integração de Migrantes (CNAIM), criados, em 2004, para dar resposta às diferentes necessidades dos migrantes no seu processo de integração em Portugal.

Este prémio visa promover o papel, o profissionalismo e a visibilidade do Sector Público, distinguindo as conquistas e contribuições criativas de instituições de serviço público de todo o mundo, conducentes a uma administração pública mais eficaz e com maior capacidade de resposta.

Seminário Comités Transfronteiriços - Desafios e Aprofundamento das relações supranacionais

2019-05-28
Seminário Comités Transfronteiriços - Desafios e Aprofundamento das relações supranacionais

A UGT em parceria com o CEFOSAP realizou no dia 28 de Maio, em Évoral, um seminário dedicado aos Comités transfronteiriços e aos desafios que estes enfrentam nas relações de cooperação supranacional e na criação de condições para mais e melhores empregos.

Esta iniciativa teve como objectivo a partilha de experiências entre os vários comités transfronteiriços de Portugal (Algarve/Andaluzia, Galiza/Norte de Portugal, Alentejo/Estremadura e Beiras/Castilla e Léon).

A UGT fez-se representar neste encontro pelo Secretário-geral, Carlos Silva, pelos Secretário-gerais Adjuntos, Sérgio Monte e José Cordeiro, pela Secretária Internacional, Catarina Tavares, e pelos dois Secretários Executivos, Paula Viseu e Luís Costa.