UGT - Comunicados

Notícias

2019

TSDT - 3000 trabalhadores numa grande manifestação pela reposição de direitos

2019-02-22
TSDT - 3000 trabalhadores numa grande manifestação pela reposição de direitos

Cerca de três mil técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica manifestaram-se ontem em Lisboa, num desfile desde o Palácio de Belém até à Assembleia da República num apelo aos partidos políticos para que seja reposta a justiça para estes trabalhadores, exigindo alterações ao diploma que regulamenta da carreira, nomeadamente nas questões transições, o tempo de serviço ou descongelamento de promoções.

A UGT representada pelos seus dirigentes sindicais Dina Carvalho, Secretária-geral do SINDITE, e José Abraão, Secretário-geral do SINTAP, foram recebidos, juntamente com os representantes das outras organizações sindicais, na Assembleia da República onde entregaram um documento com as preocupações dos trabalhadores relativas às carreiras e que o diploma já aprovado pelo Governo e promulgado pelo Presidente da República seja novamente objecto de apreciação parlamentar.

A manifestação contou com a presença dos líderes das duas centrais sindicais – UGT e CGTP-IN – numa clara demonstração da solidariedade para com a luta destes profissionais.

O Secretário-geral da UGT, Carlos Silva, na sua intervenção destacou a serenidade do protesto, afirmou que "o Governo, perante mais esta demonstração de inconformismo de um grupo de trabalhadores" de um setor fundamental da saúde tem que dar as respostas que as pessoas procuram e disse esperar que os partidos assumam a sua responsabilidade para que o diploma possa ser alterado.

“Quando se diz que o País está tranquilo não é verdade. Venham à Assembleia da República, venham a São Bento e vejam a indignação de três mil trabalhadores que tiveram a coragem de vir para a rua lutar por si, pelas suas carreiras, pelo seu futuro. Isto é que é serenidade.”

Carlos Silva aproveitou ainda a ocasião para destacar a unidade e convergência do movimento sindical nas lutas “a posição da UGT é de convergência com todo o movimento sindical e são vocês com a vossa luta de há mais de 20 anos que conseguem criar esta unidade”.

Vejam as intervenções da Secretária-geral do SINDITE e do Secretário-geral do SINTAP abaixo

Enfermeiros - UGT satisfeita com a retoma das negociações

2019-02-22
Enfermeiros - UGT satisfeita com a retoma das negociações

O Presidente do Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal (SINDEPOR), Carlos Ramalho, admite abandonar a greve de fome que já dura há dois dias frente ao Palácio de Belém, depois de a Ministra da Saúde, Marta Temido, ter telefonado pessoalmente ao dirigente sindical informando-o que iriam ser retomadas as reuniões negociais com os representantes dos enfermeiros.

Também outro dos sindicatos filiados na UGT, o Sindicato dos Enfermeiros, presidido por José Azevedo, e na sequência do anúncio do ministério da tutela, avançou para a suspensão da greve de zelo que teria início a 1 de Março por tempo indeterminado.

As estruturas sindicais da UGT mais uma vez demonstram a sua disponibilidade para a negociação e compromisso em prol da melhoria das condições de trabalho dos trabalhadores portugueses.

A UGT acompanhou sempre de perto esta situação e reitera a sua satisfação por finalmente a luta destes sindicatos e o sacrifício pessoal do enfermeiro Carlos Ramalho ter merecido a atenção da Sr. Ministra na pronta reabertura do processo negocial. Registamos com agrado a atitude da Ministra da Saúde.

UGT-Vila Real forma profissionais em falta no mercado de trabalho

2019-02-21
UGT-Vila Real forma profissionais em falta no mercado de trabalho

A UGT-Vila Real está a ministrar cursos que permitem formar profissionais em falta no mercado de trabalho da região.

Em declarações ao jornal “Voz de Trás-os-Montes”, o Presidente da união distrital, Nataniel Araújo,  afirma que o objectivo final é “poder contribuir de forma positiva para a qualidade do serviço prestado pelos profissionais, que tiram estas formações, que são necessárias no mercado de trabalho”.

(Fonte: Jornal Voz de Trás-os-Montes)

Leia a notícia na íntegra no link abaixo

21 de Fevereiro - Manifestação dos TSDTs pela "Equidade & Justiça"

2019-02-20
21 de Fevereiro - Manifestação dos TSDTs pela "Equidade & Justiça"

Manifestação dos Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica, frente à assembleia da República, amanhã dia 21 de Fevereiro de 2019.

Pela "Equidade & Justiça", as organizações sindicais das quais destacamos as da UGT (SINDITE e SINTAP), exigem:

- Alteração ao decreto de lei que regulamenta as transições e grelhas salariais;

- Transições justas que contemplem TSDT nas três categorias da carreia;

- Ressaltos salariais iguais a outras carreiras da Administração Pública, com o mesmo nível habilitacional e profissional;

- Que o tempo de serviço, anterior à transição, releve para efeitos de progressão futura para todos.

 

Ver link

Salário Mínimo na Função Pública - UGT considera que se poderia ir mais além no sector privado

2019-02-19
Salário Mínimo na Função Pública - UGT considera que se poderia ir mais além no sector privado

O Presidente da República promulgou o decreto do Governo que actualiza de 580 para 635,07 euros o salário mínimo na função pública, contudo deixou algumas chamadas de atenção relativas à opção política escolhida pelo Executivo.

Num comentário a esta questão, o Secretário-geral Adjunto da UGT, Sérgio Monte, no Fórum TSF, considerou pertinentes as chamadas de atenção deixadas pelo Presidente, justificando que este aumento “deixa um sinal claro que o salário mínimo nacional no sector privado poderia ser superior aos 600 euros como a UGT sempre defendeu”, mas tal não aconteceu por responsabilidade das entidades patrionais que não quiseram chegar a acordo.

O dirigente sindical acrescenta ainda que este aumento “é um sinal de que em sectores onde houver uma capacidade reivindicativa, onde houver negociação colectiva, devemos pugnar por um salário acima dos 600 euros”.