UGT - Comunicados

Notícias

2020

CPCS | UGT quer respostas do Governo para evitar o colapso nos orçamentos das famílias

2020-03-26
CPCS | UGT quer respostas do Governo para evitar o colapso nos orçamentos das famílias

No final da reunião, desta quarta-feira, entre os parceiros sociais e o Governo, na qual esteve em cima da mesa a preparação do Conselho Europeu e o ponto de situação em relação ao Covid-19, a UGT reafirmou que nesta situação de pandemia, as instituições europeias também têm responsabilidades a assumir. 

A Secretária-geral Adjunta da UGT, Paula Bernardo, em declarações aos jornalistas avançou que propôs na reunião aquela que é a revindicação do movimento sindical europeu e também a posição do governo português, ou seja, a introdução de euro-obrigações, agora designadas como ‘corona bonds’.

A nível nacional, a dirigente sindical disse esperar que “as medidas agora lançadas, garantam a manutenção do volume de emprego”.

“No fundo o que dissemos é que é um momento de garantir emprego, é um momento de garantir que não existem despedimentos e é um momento de avançar com medidas na área social, de apoio às famílias e aos trabalhadores”, concluiu Paula Bernardo.

"Grândola, Vila Morena" à janela - UGT partilha apelo da Associação 25 de Abril

2020-03-26
"Grândola, Vila Morena" à janela - UGT partilha apelo da Associação 25 de Abril

No atual momento em que Portugal enfrenta uma ‘guerra’ contra um inimigo invisível, impõe-se mais do que nunca reafirmar os valores de Abril, da solidariedade e de luta contra as injustiças e discriminações existentes. Assim, e não sendo possível participar no habitual desfile na rua devido ao seu cancelamento, a UGT corresponde ao apelo lançado pela Associação 25 de Abril e promoverá junto das organizações que representa e dos seus trabalhadores que no dia 25 de Abril todos comemorem a Liberdade, cantando o “Grândola, Vila Morena”, nos locais onde se encontrem.

Comemorar e cumprir o 25 de Abril de 1974 é ter presente o heroico levantamento militar do Movimento das Forças Armadas (MFA), seguido do grandioso apoio e decidida intervenção popular, que derrubou o regime fascista. O processo revolucionário que se seguiu transformou profundamente toda a realidade nacional culminando numa longa e valorosa luta do povo e dos trabalhadores portugueses, no qual se realizaram profundas transformações democráticas, restituiu-se a liberdade, consagraram-se direitos e impulsionaram-se alterações políticas, económicas, sociais e culturais, inscritos na Constituição da República Portuguesa de 1976.

Comemorar e cumprir o 25 de Abril é aprofundar um caminho de defesa da liberdade, da prática da democracia participativa, da reposição e conquista de direitos e rendimentos, de desenvolvimento de políticas para uma mais justa repartição da riqueza, de valorização e efetivação das conquistas que a Revolução do Cravos inaugurou.

Na defesa dos valores de Abril, na defesa do nosso Estado de Direito Democrático e do papel central que os sindicatos têm e devem continuar a ter no nosso País, a UGT celebrará os 46 anos das conquistas de Abril, incluindo a liberdade e a pluralidade sindicais, conquistadas pela e através da criação da nossa Central.”

UGT insta Governo a apoiar os 'corona bonds' na resposta à pandemia

2020-03-25
UGT insta Governo a apoiar os 'corona bonds' na resposta à pandemia

O Secretário-geral da UGT, Carlos Silva, enviou hoje uma carta ao Primeiro-Ministro, António Costa, com conhecimento ao Presidente da República e ao Ministro das Finanças, reivindicando o apoio do Governo de Portugal, no quadro do Eurogrupo, aos ‘corona bonds’ e solicitando à Comissão Europeia o adiamento do calendário normal do Semestre Europeu.

 

"Exmº Senhor

Primeiro Ministro

Dr. António Costa

A UGT expressa o seu apoio às medidas tomadas a nível nacional e europeu para fazer face à emergência da propagação do coronavírus e para controlar os impactos na saúde pública e na economia. É necessário que as autoridades ajam de forma coordenada e ativa para apoiar a economia nesta situação sem precedentes.

Não poderemos aceitar que os custos desta crise, que provavelmente será mais grave que a de 2008, recaiam sobretudo sobre os trabalhadores, nem poderemos aceitar o regresso da austeridade. É neste quadro que a UGT, membro da CES-ETUC, insta o Governo português, no quadro do Eurogrupo, a apoiar os 'corona bonds' e solicita à Comissão Europeia que adie o calendário normal do Semestre Europeu.

Simultaneamente, a UGT subscreve a Declaração dos Parceiros Sociais Europeus ETUC-CES, BussinessEurope, CEEP, SMEUnited sobre a emergência do COVID-19 (em anexo).

Gratos pela atenção que a nossa posição certamente merecerá.

Com os melhores cumprimentos

 

Carlos Silva

Secretário Geral da UGT"

UGT denuncia casos de abuso e violação dos direitos dos trabalhadores durante a pandemia

2020-03-23
UGT denuncia casos de abuso e violação dos direitos dos trabalhadores durante a pandemia

Sérgio Monte, Secretário-Geral adjunto da UGT, elogiou as medidas tomadas pelo Governo, alertando, contudo, que as mesmas devem ser afinadas continuamente e que as dúvidas da sua implementação devem ser esclarecidas. O dirigente da Central garantiu também que a UGT defende que qualquer empresa que recorra a apoios governamentais não deve nem pode despedir trabalhadores, porque sem os trabalhadores as empresas não vão poder funcionar no futuro. 

Em tempo de crise, Sérgio Monte denunciou alguns casos de abuso e violação dos direitos dos trabalhadores, salientando que existem ainda empresas a laborar sem planos de contingência. Além disso, existem empresas que teimam em despedir trabalhadores que terminam os seus contratos, mesmo que tenham a possibilidade de renovar os vínculos por igual período, ou até, empresas que dispensam funcionários em pleno período experimental, além de instituições da área social que deslocam os seus funcionários para áreas para as quais não têm qualquer formação.

Para terminar, o Secretário-Geral adjunto pediu maiores esclarecimentos ao Governo em matéria de baixas médicas, uma vez que os trabalhadores em situação de risco devido à pandemia não conseguem ver passadas essas mesmas baixas já que as situações de prevenção não estão contempladas no estatuto de dispensa ao trabalho por motivos de saúde.  

 

UGT-Algarve comemora uma década em defesa dos trabalhadores

2020-03-20
UGT-Algarve comemora uma década em defesa dos trabalhadores

A União Geral de Trabalhadores (UGT) do Algarve comemorou esta sexta-feira, dia 20 de Março de 2020, uma década desde o seu congresso fundador, apesar de a pandemia de Covid-19 ter forçado o adiamento das comemorações.

Em comunicado, a estrutura sindical regional afirma que está “cada vez mais implantada” na região, graças à estreita relação de cooperação e articulação com os sindicatos seus filiados.

 

Leia o comunicado na íntegra no link abaixo