UGT - Comunicados

Notícias

2021

UGT e sindicatos do sector bancário condenam processo de reestruturação do Montepio

2021-01-13
UGT e sindicatos do sector bancário condenam processo de reestruturação do Montepio

No final da reunião do Secretariado Executivo alargado que decorreu hoje em Sesimbra e que juntou os principais sindicatos da UGT, o Secretário-geral da central e os presidentes dos três sindicatos do sector bancário (Mais Sindicato, SBN e SBC) decidiram enviar um oficio à Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, condenando o processo de pedido de reestruturação do Montepio, agora aceite pelo Governo.

As organizações sindicais exigem esclarecimentos e informações sobre este processo, no cumprimento do efectivo exercício de consulta dos parceiros sociais.

Leia abaixo o texto do ofício enviado esta tarde ao Governo.

"A UGT e os seus sindicatos do sector bancário foram ontem confrontados pela comunicação social com a decisão do Governo de aceitação do pedido de declaração como empresa em reestruturação do Banco Montepio Geral. 

Esta é uma conclusão lamentável para um processo censurável em todas as suas fases. 

Desde logo, pelo pedido sem qualquer fundamentação efectiva por parte do Banco, sem sequer Indicação do número de trabalhadores que pretende despedir. E despedimentos são, porque outro nome não pode ser dado a rescisões por acordo forçadas. 

Mas um processo censurável também pela atitude do Governo, alinhando e patrocinando a intolerável sonegação de informação aos sindicatos e à sociedade, sem se dignar sequer transmitir aos parceiros sociais qualquer Informação que lhes permitisse cumprir efectivamente o seu direito legal de se pronunciarem sobre estes pedidos empresariais. A ausência de informação compromete - e neste caso concreto comprometeu - o real exercício do direito de consulta. 

Um processo censurável, infelizmente como outros envolvendo entidades do sector bancário, pela opacidade, pela arrogância e pela fuga ao diálogo e que conhece o seu culminar com a falta de qualquer informação sobre esta decisão (mal) assumida. 

Não soubemos, é continuamos sem saber, o que impulsiona o Montepio e o que leva o Governo a aceder ao seu pedido. 

A UGT e os seus sindicatos condenam, desde já, esta atitude, mas exigimos também que nos seja fornecida a informação relativa a todo este processo."