UGT - Comunicados

Notícias

2020

GP PCP - UGT apresenta as razões de descontentamento dos trabalhadores face ao O.E. 2020

2020-01-15
GP PCP - UGT apresenta as razões de descontentamento dos trabalhadores face ao O.E. 2020

A UGT esteve reunida, no dia 14 de Janeiro, com o Grupo Parlamentar do Partido Comunista Português (PCP), na Assembleia da República, para apresentar, tal como fez com outros grupos parlamentares, as razões do descontentamento dos trabalhadores portugueses perante a proposta de Orçamento do Estado para 2020.

Em declarações à UGT TV, no final do encontro, o Secretário-Geral Adjunto da UGT, Sérgio Monte, reafirmou as preocupações sindicais face um orçamento que privilegia o económico em detrimento do social.

Para o dirigente sindical, o documento em apreciação deveria dar um “sinal claro no sentido da valorização dos salários muitos dos quais estagnados há mais de 10 anos.” Acrescentando que medidas há muito reivindicadas pela UGT como o “englobamento de rendimentos, uma maior progressividade fiscal, a revisão das taxas de IRS e a actualização dos escalões à base da inflação prevista, não são contempladas neste orçamento”.

Sérgio Monte confirmou que o PCP, em sede de discussão na especialidade, iria apresentar várias propostas de alteração ao documento, muitas delas coincidentes com as reivindicações da UGT, nomeadamente, o aumento dos escalões do IRS e a sua atualização face à inflação prevista para 2020, o englobamento de rendimentos e a valorização das pensões através de um aumento intercalar.

Além do Secretário-geral Adjunto da UGT, integraram a delegação da UGT na reunião com o PCP, os Secretários-gerais Adjuntos, Paula Bernardo e José Cordeiro.