UGT - Comunicados

Notícias

2020

UGT exige mais fiscalização nos transportes públicos

2020-07-01
UGT exige mais fiscalização nos transportes públicos

Face à problemática dos transportes coletivos na Área Metropolitana de Lisboa, em virtude do elevado número, diário, de casos de Covid que têm surgido na região, e também perante as mais recentes declarações do Ministro das Infraestruturas, a UGT exige mais fiscalização na lotação de autocarros e comboios a dois terços da sua capacidade normal.

O Secretário-geral Adjunto, Sérgio Monte, na UGT TV, exige que o Governo implemente mais medidas,  algumas já previstas, mas que ainda não foram executadas. 

No transporte ferroviário, nomeadamente na linha de Sintra, onde se verificam altas taxas de ocupação, a UGT exige que haja desdobramentos com o modo rodoviário como, aliás, referiu o Primeiro Ministro numa reunião de Concertação Social. Para isso, a central sindical propõe que as empresas privadas de transportes da região, que se encontram ainda na situação de lay-off simplificado deixem, de imediato, de receber qualquer tipo de ajuda, se não garantirem o nível de oferta a que estão obrigadas nesta situação.

Veja as declarações na íntegra do Secretário-geral Adjunto da UGT, Sérgio Monte

Novo apoio social aprovado no Parlamento responde a reivindicação da UGT

2020-07-01
Novo apoio social aprovado no Parlamento responde a reivindicação da UGT

A UGT regista e saúda a aprovação, no quadro da discussão na especialidade do Orçamento do Estado Suplementar, de um apoio extraordinário de protecção social para trabalhadores em situação de desprotecção social, que não tenham acesso a qualquer instrumento ou mecanismo de protecção social nem aos apoios sociais criados no âmbito das medidas excepcionais e temporárias, no valor mensal de 1 IAS (438,81€). 

Esta é uma medida que há muito a UGT vem defendendo em sede de concertação social e em documentos da central e relativamente à qual nunca obtivemos uma resposta suficiente forte por parte do Governo.

Com efeito, há muito que apontávamos e reiterávamos como fundamental a criação de uma prestação social mínima de carácter universal para todos os que ficaram de fora do quadro de protecção social existente, como os trabalhadores precários, que foram novamente os primeiros a sofrerem o embate desta crise e muitos dos quais enfrentam actualmente situações dramáticas.  

Para que ninguém fique para trás! 

UGT está de luto

2020-06-30
UGT está de luto

É com imensa consternação e pesar que a UGT teve conhecimento, esta terça-feira, do falecimento da mãe da Secretária Internacional, Catarina Tavares.

O Secretário-geral da UGT, em nome de todos os órgãos da central solidariza-se com a família, a quem desejamos força neste momento de pesar.

UGT considera proposta do Ministro das Infraestruturas absurda

2020-06-29
UGT considera proposta do Ministro das Infraestruturas absurda

Perante a impossibilidade de aumentar a oferta de comboios em todo o País, em especial na linha de Sintra, o ministro das Infraestruturas propôs um reforço das recomendações, com o uso de máscaras e o desencontro de horários dos trabalhadores.

Entrevistado pela Rádio Renascença o Secretário-geral Adjunto da UGT, Sérgio Monte, considera a proposta do ministro Pedro Nuno Santos absurda e recorda que este já era um problema conhecido e o qual deveria ter sido prevenido pelo Governo.

 

 

(Fonte: RR)

 

UGT de luto pelo falecimento do dirigente sindical Chambel Tomé

2020-06-24
UGT de luto pelo falecimento do dirigente sindical Chambel Tomé

É com profundo pesar que tomamos conhecimento do falecimento do dirigente José Chambel Tomé.

Membro filiado e mais tarde dirigente do SITESE, em Portalegre, desde muito jovem, se entregou à luta pelos direitos dos trabalhadores num tempo em a sua região era muito industrializada.

Tomou parte na luta contra a unicidade sindical participando ativamente no Movimento Carta Aberta que deu origem ao Movimento Sindical Democrático e à fundação da UGT.

Foi dirigente regional e nacional da UGT, a que sempre dedicou uma parte da sua vida, mesmo quando exerceu funções políticas ao nível autárquico.

Foi também um grande dinamizador da formação profissional e sindical dos trabalhadores, em representação da Central, com funções de coordenação e representação regional do CEFOSAP e do pólo do Crato da Escola Profissional Agostinho Roseta, para além de ter sido o primeiro Presidente da UGT-Portalegre, desde a sua fundação em 2010 até 2018.

Companheiro de todos os dias nas lutas pelos direitos dos trabalhadores será assim recordado por aqueles que representou e por muitos dos que com ele privaram mais de perto.

Por isso hoje nos curvamos perante a sua memória apresentando as mais sentidas condolências à sua família, aos amigos, camaradas e companheiros da UGT-Portalegre.