UGT - Comunicados

Notícias

2019

Órgãos sociais do SBC já tomaram posse

2019-04-29
Órgãos sociais do SBC já tomaram posse

No passado dia 26 de Abril tomaram posse os novos corpos sociais do Sindicato dos Bancários do Centro (SBC), eleitos no dia 11 de Abril. A cerimónia que teve lugar no Hotel Dona Inês, em Coimbra, contou com a presença de dezenas de bancários, dirigentes sindicais e convidados.

O Secretário-geral da UGT e presidente da Mesa da Assembleia Geral cessante, Carlos Silva, usou da palavra e cumprimentou os presentes, dirigindo saudações pessoais à Presidente da UGT, Lucinda Dâmaso, ao Presidente do Sindicato dos Professores da Zona Centro, José Ricardo, e aos representantes de outros sindicatos que marcaram presença. Dirigiu ainda um cumprimento especial a Osório Gomes, presidente do SBC durante mais de duas décadas.

Após a tomada de posse, com a assinatura dos respectivos termos por parte dos eleitos para o quadriénio 2019-2013, houve ainda tempo para mais intervenções, tais como a de Alberto Simão, em representação do Sindicato dos Bancários do Norte, João Carvalho, pelo Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas, Carlos Marques, do Sindicato dos Profissionais das Actividades Seguradoras e Lucinda Dâmaso, Presidente da UGT.

Falou por último a Presidente da Direcção agora reeleita, Helena Carvalheiro, que começou por agradecer a presença de todos, particularmente a dos dirigentes dos diversos sindicatos ali representados. Agradeceu depois a todos os membros dos órgãos sociais que naquele dia cessaram funções, destacando o até então Presidente da Mesa da Assembleia Geral, Carlos Silva, “pelo empenho e apoio concedido em todas as situações”. De seguida aludiu ao mandato que terminava, e que durou apenas dois anos, afirmando: “Ainda assim, felizmente foi possível concretizar muitos dos objectivos a que nos propusemos. Permitam-me que destaque alguns. E começo pelo equilíbrio da conta de exploração do nosso Sindicato. Após anos a apresentar prejuízos significativos, conseguimos, já no exercício de 2018, apresentar um saldo positivo. Um desígnio alcançado sem sonegar benefícios aos sócios, mas apenas através de redução de custos e racionalização de meios.

Helena Carvalheiro falou também do futuro, afirmando: “O movimento sindical atravessa dias conturbados. O surgimento de novos sindicatos desalinhados, de movimentos ditos inorgânicos, a juntar às redes sociais e ao populismo, põe em causa o sindicalismo tal qual o conhecemos. Acresce que o sector bancário permanece em constante reestruturação, que se traduz em perdas de postos de trabalho e de regalias, a par com um sentimento de medo em relação ao futuro. E é verdade que importa estarmos atentos às inovações e às possíveis ameaças. Por exemplo, o surgimento das fintech irá revolucionar a atividade financeira. O SBC tem de responder a todos estes prementes desafios. Acompanhando as novas realidades, modernizando-se, promovendo as acções necessárias e encontrando as respostas adequadas. Sempre em defesa de todos os nossos sócios”.

 

Leia mais na edição de Abril do Jornal dos Bancários