UGT - Comunicados

Notícias

2017

Greve na ASAE a 9 de Outubro

2017-09-26
Greve na ASAE a 9 de Outubro

Dirigentes da Federação de Sindicatos da Administração Pública e de Entidades com Fins Públicos (FESAP), do Sindicato Nacional dos Profissionais da ASAE (SNP-ASAE) e a Associação Sindical dos Funcionários da ASAE (ASF-ASAE), dirigem-se esta quarta-feira, 27 de setembro, pelas 11h00, ao Ministério das Finanças, para entregar ao Ministro Mário Centeno um pré-aviso de Greve dos trabalhadores da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE).

Com a convocação desta jornada de luta, que se realizará das 00h00 às 24h00 do dia 9 de outubro, os trabalhadores da ASAE exigem:

- a valorização das carreiras de inspeção da ASAE;

- a definição de regras justas na transição dos inspetores para a carreira especial;

- a criação de um suplemento remuneratório inspetivo, à semelhança do que foi recentemente criado para a Inspeção-Geral da Agricultura, do Mar e do Ordenamento do Território (IGAMAOT);

- melhores condições de aposentação, tendo em consideração que estamos perante um órgão de polícia criminal que sujeita os seus profissionais a condições de grande desgaste;

- a abertura de um processo negocial para as restantes carreiras da ASAE.

Apesar de a FESAP, o SNP-ASAE e a ASF-ASAE reconhecerem o esforço negocial do Secretário de Estado da Economia no sentido de se proceder à revisão das carreiras de inspeção da ASAE, constatamos que, além dessa iniciativa ficar aquém do esperado e desejado pelos trabalhadores, uma vez que consistiria na aplicação do regime geral das carreiras de inspeção às carreiras em apreço, foi também notória a resistência oferecida pelo Ministério das Finanças, que não permitiu a conclusão do processo, frustrando as legítimas expetativas dos trabalhadores.

Após a entrega do pré-aviso, os dirigentes sindicais presentes estarão disponíveis para prestar todos os esclarecimentos aos sr.s jornalistas presentes sobre todas as questões que entendam relevantes.

UGT quer salário mínimo acima dos 600€ em 2019

2017-09-23
UGT quer salário mínimo acima dos 600€ em 2019

O Secretário-geral da UGT defendeu este sábado na sessão de encerramento do III Congresso da UGT-Guarda que o Governo tem margem orçamental para ir mais longe no aumento do salário mínimo.

"Se o país cresceu, se os últimos dados publicados pelo INE dão conta de um crescimento económico de 3% no último trimestre porque razão não havemos de propor um salário mínimo de 585 euros [para 2018]? ", disse Carlos Silva. O líder da UGT disse ainda que "entendemos que para 2019 há condições de ir para além dos 600 euros e vamos defendê-lo na concertação social".

O Secretário-geral da central sindical considerou ainda que o Governo deve prestar esclarecimentos aos sindicatos sobre o processo de descongelamento de progressões nas diversas carreiras da administração pública.

“Em 2016 foram revertidos os cortes salariais, vão terminar algumas situações, […] mas para 2018 as pessoas têm necessidade de perceber que, se desde 2010 não há descongelamento de progressões nas carreiras, o que é que estamos a aguardar para 2018?”, disse o responsável citado pela Lusa.

TSF: Sérgio Monte sobre Reformas a Tempo Parcial

2017-09-20
TSF: Sérgio Monte sobre Reformas a Tempo Parcial

Intervenção do Secretário-Geral Adjunto da UGT, Sérgio Monte, no "Fórum TSF" sobre Reformas a Tempo Parcial.

Ver vídeo (Youtube)

UGT de luto - Faleceu José Pedro Adrião

2017-09-18
UGT de luto - Faleceu José Pedro Adrião

Foi com profundo pesar que a UGT tomou conhecimento do falecimento de José Pedro Adrião e apresenta as mais sentidas condolências à sua família.

Como cidadão destacou-se pela forte e empenhada actividade cívica e militância sindical, desde a sua juventude como emigrante, dedicando a sua vida à defesa dos direitos dos trabalhadores.

Primeiro presidente da UGT-Leiria, à data da sua fundação, José Pedro Adrião foi operário na indústria vidreira, na zona de Alcobaça e dirigente sindical do SINDEQ - Sindicato das Indústrias e Afins.

A UGT orgulha-se de ter contado com a sua participação como dirigente nos órgãos nacionais da Central.

Neste momento difícil para a família e amigos de José Pedro Adrião, a UGT reafirma os seus pêsames pelo desaparecimento deste grande dirigente sindical.

UGT debate a Igualdade de Género em Ponta Delgada

2017-09-16
UGT debate a Igualdade de Género em Ponta Delgada

A UGT em parceria com a Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, a Ordem dos Médicos  e o SINDITE (Sindicato dos Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica), filiado na UGT, e sob a coordenação do Prof. Catedrático Rui Nunes, da Faculdade de Medicina do Porto, organizaram mais uma sessão de um ciclo de conferências que visa debater a questão da igualdade de género, nas suas diversas vertentes.

A sexta ediçao que teve lugar em Ponta Delgada abordou as causas e consequências da igualdade de género, bem a interpretação desta questão nos territórios de baixa densidade.

A sessão de abertura, presidida pela Secretária Regional da Segurança Social, Andreia Costa, contou ainda com a presença do Secretário Geral da UGT, Carlos Silva, bem como do vice-presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, Fernando Fernandes.

Ver fotos (Flickr)