UGT - Comissões

Comissões

Comissão de Mulheres

UGT debate as questões da Igualdade de Género na Islândia

2019-11-05
UGT debate as questões da Igualdade de Género na Islândia

A Comissão de Mulheres da UGT, representada pela dirigente Cristina Trony, participou no seminário dedicado do tema “Igualdade de Género – A chave para o desenvolvimento económico e social na Europa e além”, que teve lugar entre os dias 31 de Outubro e 01 de Novembro, em Reykjavik, na Islândia.

No painel dedicado aos mecanismos institucionais, a representante da Comissão de Mulheres da UGT apresentou as questões das licenças parentais.

A finalidade deste evento centrou-se na intenção de reforçar e promover a cooperação no âmbito do Mecanismo Financeiro EEA Grants, assim como partilhar e disseminar boas práticas e experiências no âmbito da Igualdade de Género.

Esta Conferência foi uma iniciativa coorganizada entre a Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG), enquanto Operadora do Programa Conciliação e Igualdade de Género (Mecanismo Financeiro EEA Grants 2014-2021), o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Islândia, o Norwegian Equality and Anti-Discrimination Ombud (LDO) e o Financial Mechanism Office (FMO).

Estiveram presentes entidades com intervenção no campo da Igualdade de Género, quer da parte dos países doadores (Noruega, Islândia e Liechtenstein), quer dos países beneficiários.

UGT debate as perspectivas para um futuro com igualdade

2019-09-20
UGT debate as perspectivas para um futuro com igualdade

A UGT, na pessoa da Presidente da Comissão de Mulheres, Lina Lopes, participa hoje num seminário organizado pela Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego (CITE), com o mote “O futuro da igualdade” e que tem como objectivo assinalar as quatro décadas de progresso pela igualdade entre homens e mulheres no mercado de trabalho. 

A dirigente sindical participa numa mesa redonda que junta os parceiros sociais num debate sobre as perspectivas para um futuro com igualdade.

Este evento foi presidido pelo Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José António Vieira da Silva, e contou com a presença da Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Rosa Monteiro, e do Secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita.

Leia no link abaixo o contributo deixado pela Comissão de Mulheres da UGT para assinalar os 40 anos da CITE na defesa da Igualdade de Oportunidade entre Homens e Mulheres.

Aceda à Fotogaleia AQUI

Ver link

UGT e CIG promovem ações de sensibilização sobre «Inclusão no mundo do trabalho»

2019-04-05
UGT e CIG promovem ações de sensibilização sobre «Inclusão no mundo do trabalho»

A Comissão de Mulheres da UGT e a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG) desenvolveram em conjunto uma parceria para o desenvolvimento de um ciclo de acções de sensibilização sobre a situação dos trabalhadores LGBTI em contexto laboral.

Este é um projeto, que decorre de um protocolo celebrado com a CIG em 2017, de promoção da igualdade de género e combate à discriminação com base na orientação sexual e identidade de género, uma iniciativa também ela pioneira nos sindicatos e na UGT, que pretende alertar todas e todos para a importância da defesa dos Trabalhadores e das Trabalhadoras e a sua Inclusão no mundo do trabalho.

Numa primeira fase realizou-se, no dia 26 de Fevereiro, uma ação de formação a todos os negociadores coletivos sobre o tema LGBT com o propósito de desconstruir e desmistificar preconceitos.

No dia 26 de março, durante a manhã, no secretariado nacional da UGT foi apresentada uma carta sobre a diversidade no local de trabalho (VER LINK ABAIXO) e à tarde realizou-se um seminário sobre o tema Inclusão no mundo de trabalho- LGBT, onde estiveram presentes convidados oradores ligados a empresas para uma reflexão sobre este tema.

 

Dia Internacional da Mulher

2019-03-08
Dia Internacional da Mulher

Neste Dia Internacional da Mulher, a Comissão de Mulheres da UGT saúda todas as mulheres portuguesas que, nas suas diversas atividades, contribuem para o progresso e desenvolvimento de Portugal.

A Comissão de Mulheres da UGT aproveita a oportunidade para recordar alguns factos que continuam a evidenciar a necessidade de lutar pelo aprofundamento dos direitos das mulheres, tanto no plano laboral, como nos outros planos da vida social.

A discriminação salarial continua a ser uma realidade. As mulheres ganham em média menos 16,8% que os homens em tarefas de igual valor.

Os obstáculos à conciliação da vida profissional, familiar e social continuam a afetar mais as mulheres. A pobreza manifesta-se mais entre as mulheres idosas do que entre os homens. A representatividade das mulheres nos lugares mais elevados de decisão, quer no setor público, quer no privado, continua a ser significativamente inferior à dos homens.

Muitas medidas legislativas foram adotadas, mas a inércia e a resistência à concretização das mesmas continua a prevalecer. A desigualdade de oportunidades entre homens e mulheres é uma realidade tenaz e persistente nas nossas sociedades.

Não podemos deixar de referir um fenómeno recorrente que a todos nos envergonha: o fenómeno da violência contra as mulheres, com proporções completamente inaceitáveis na nossa sociedade.

É inacreditável a complacência das autoridades com estes crimes.

Enquanto nos limitarmos a esconder as vítimas, ou até, como já vimos acontecer, a culpabilizá-las pela violência de que são alvo, só conseguiremos que estes crimes se multipliquem.

Numa sociedade moderna, a violência contra as mulheres é um assunto do foro judicial e será o grau zero da justiça se, polícias e tribunais, não forem capazes de lidar com o problema.

As mulheres constituem 51% da população global mas, quando olhamos para as posições cimeiras, em quase todos os sectores, os homens predominam. O chamado "tecto de vidro" continua a ser uma realidade. Como podemos desenhar políticas públicas para todos, se as mulheres não participarem no processo?

A sociedade portuguesa precisa do nosso empenho, precisa da nossa intervenção para se tornar mais justa, mais equilibrada, menos atávica no que respeita a homens e mulheres.

A Comissão de Mulheres da UGT exorta todas as mulheres portuguesas a combaterem, ao seu lado, pela concretização do desígnio da promoção da igualdade de género, consagrado na Constituição da República Portuguesa, em todos os planos da vida social, em particular no plano laboral.

A Comissão de Mulheres da UGT

UGT saúda medidas do "Programa conciliação da vida profissional, pessoal e familiar"

2018-12-05
UGT saúda medidas do "Programa conciliação da vida profissional, pessoal e familiar"

A Presidente da Comissão de Mulheres da UGT, Lina Lopes, saúda esta iniciativa do Governo e reafirma que a central sindical colocou em sede de concertação social algumas das questões que agora estão espelhadas nesta proposta.

Oiça a Presidente da Comissão de Mulheres da UGT no Fórum TSF